Internacionalização da Arquitetura e da Crítica de Arte: Sérgio Milliet

Palavras-chave: Sérgio Milliet, Internacionalização, Crítica cultural

Resumo

A crítica cultural no Brasil teve no paulistano Sérgio Milliet (1898-1966) um de seus expoentes máximos. Foi ele o mais “internacionalizado” dos intelectuais brasileiros. Sua produção não apenas como crítico, mas também como tradutor, poeta, pintor, pensador e ensaísta, bem como sua atuação institucional, notadamente como diretor da Biblioteca Municipal Mário de Andrade, coloca-no em primeiro plano na vida cultural, política e institucional do país. Muito jovem, estudou e trabalhou na Suíça nas primeiras décadas o século XX, convivendo com personalidades internacionais, porém regressando em tempo de participar da Semana de Arte de 1922 em São Paulo. Atuou como homem-ponte entre as culturas europeias e a brasileira. Atento à vida cultural nacional e internacional de seu tempo, trabalhou como “passeur” transcultural, como atestam seus dez volumes do Diário Crítico e notáveis traduções.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-21
Como Citar
Mota, C. (2019). Internacionalização da Arquitetura e da Crítica de Arte: Sérgio Milliet. Estudos Avançados, 33(96), 449-458. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3396.0022
Seção
Presenças