Marx e a literatura em O capital

Palavras-chave: Marx, Obra de arte literária, O capital

Resumo

A partir da reflexão adorniana sobre o caráter irrevogável do elemento expressivo na atividade teórica, indaga-se como se dá a presença de menções literárias ficcionais em O capital e quais papeis cumprem em sua argumentação; e em que medida essa forma de diálogo contribui para fomentar vínculos não hierárquicos entre o texto conceitual e o literário ficcional. A composição textual marxiana representa uma experimentação da lógica dialética; ela testemunha a lembrança do que Adorno chama de verdade e não verdade do exercício conceitual e de sua relação tensa e complementar com o expressivo. Essa posição vincula-se à luta contra a estreiteza e a unilateralidade do desenvolvimento humano decorrente da divisão social do trabalho no capitalismo que fratura capacidades e faculdades humanas. Carrega em si a utopia de um saber renovado que não se submete à força da identidade do princípio do valor.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-13
Como Citar
Fonte, S. (2019). Marx e a literatura em O capital. Estudos Avançados, 33(97), 347-359. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3397.019
Seção
Literatura