Panorama do setor eólico no estado do Rio Grande do Norte no período 2004-2017

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2021.35102.005

Resumo

Este trabalho tem como objetivo apresentar um panorama do setor de energia eólica do estado do Rio Grande do Norte (RN) entre o período de 2004-2017, mostrando a força do estado na geração de energia elétrica proveniente dos ventos. Para isso, foi realizado um amplo levantamento bibliográfico em materiais acadêmicos e páginas eletrônicas de órgãos oficiais deste setor. Observou-se que a energia eólica tem experimentado um exponencial e virtuoso crescimento no estado. Entre 2004 e 2017, a potência instalada saltou de 1,8 MW para 3.625,50 MW. Em relação à geração, o RN é responsável por 32,72% de toda a geração de energia eólica do país e 38,95% da região Nordeste, atingindo a marca de 13,24 TWh nos 133 parques eólicos fixados no estado. O RN possui fator de capacidade médio de geração de 44,4%, ocupando a 5° posição no ranking brasileiro, logo atrás dos estados do Maranhão (68%), Bahia (48,5%), Pernambuco (48,3%) e Piauí (46,1%). Apesar disso, o fator de capacidade de geração do RN é superior à média nacional (42,9%) e global (24,7%). Por fim, constatou-se que, embora o RN tenha experimentado um crescimento vertiginoso na geração de energia de origem eólica, ainda há um campo vasto para crescimento do setor, mas para isso, são necessários incentivos e ações federais e, sobretudo, estadual para que o RN desfrute do seu potencial máximo de geração de energia limpa em escala e preço competitivo frente às outras tecnologias de geração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABEEÓLICA – Associação Brasileira de Energia Eólica. Boletim Anual de Geração Eólica 2017. 2017a. Disponível em: <http://www.abeeolica.org.br/wp-content/uploads/2017/05/424_Boletim_Anual_de_Geracao_Eolica_2016_Alta.pdf>. Acesso em: 9 out. 2018.

_______. Dados Mensais – Dezembro/2017. 2017b. Disponível em: <http://www.abeeolica.org.br/wp-content/uploads/2017/09/Dados-Mensais-Dezembro.pdf>. Acesso em: 8 out. 2018.

_______. Boletim Anual de Geração Eólica 2016. Disponível em: <http://abeeolica.org.br/wp-content/uploads/2017/05/424_Boletim_Anual_de_Geracao_Eolica_2016_Alta.pdf>. Acesso em: 21 out. 2017.

ABREU, M. C. S. et al. Energia eólica e mudança climática: estratégias dos integrantes da cadeia de suprimento. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v.11, n.3, p.329-52, 2015.

ALVES, J. J. A. Análise Regional da Energia Eólica no Brasil. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v.6, n.1, p.165-88, jan.-abr. 2010.

ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica. Atlas de Energia Elétrica do Brasil. 3.ed. Brasília – DF, 2008. Disponível em: <http://www2.aneel.gov.br/arquivos/pdf/atlas3ed.pdf>. Acesso em: 12 dez. 2017.

AZEVEDO, F. F. et al. Novas estratégias de geração de energia no estado do Rio Grande do Norte – Brasil: O caso do setor eólico energético. In: III SIMPOSIO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA DE LA ELECTRIFICACIÓN, Ciudad de México, México, 2015. Anais... Ciudad de México: digital, 2015.

BEZERRA, F. D.; SANTOS, L. S. dos. Potencialidades da energia eólica no Nordeste. Caderno Setorial ETENE, v.2, n.5, p.1-12, 2017.

CARNEIRO, F. O. M. et al. Investigation of possible societal risk associated with wind power generation systems. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v.19, p.30-6, 2013.

COSERN – Companhia Energética do Rio Grande do Norte. Potencial eólico do estado do Rio Grande do Norte. Brasília – DF: Cosern/Aneel, 2003.

FERREIRA JÚNIOR, J. C. G.; RODRIGUES, M. G. Um estudo sobre a energia eólica no Brasil. Revista Ciência Atual, v.5, n.1, 2015.

FILGUEIRAS, A.; SILVA, T. M. V. Wind energy in Brazil – present and future. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v.7, p.435-51, 2003.

GWEC – GLOBAL WIND ENERGY COUNCIL. Global wind statistics 2017. 2017. Disponível em: <http://abeeolica.org.br/wp-content/uploads/2018/02/GLOBAL-WIND-STATISTICS-2017-1.pdf>. Acesso em: 21 out. 2018.

HAMDAN, A. et al. A review on the micro energy harvester in structural health monitoring (SHM) of biocomposite material for vertical axis wind turbine (VAWT) system: A Malaysia perspective. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v.35, p.23-30, 2014.

IEA - INTERNATIONAL ENERGY AGENCY. Energy and Climate Change - World Energy Outlook Special Report 2015. Disponível em: <https://www.iea.org/publications/freepublications/publication/WEO2015SpecialReportonEnergyandClimateChange.pdf>. Acesso em: 21 out. 2018.

JONG, P. et al. Integrating large scale wind power into the electricity grid in the Northeast of Brazil. Energy, v.100, p.401-15, 2016.

JUÁREZ, A. A. et al. Development of the wind power in Brazil. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v.39, p.828-34, 2014.

JUNG, C.; SCHINDLER, D. On the inter-annual variability of wind energy generation – A case study from Germany. Applied Energy, v.230, n.15, p.845-54, 2018.

LELLIS, M. et al. The Betz limit applied to Airborne Wind Energy. Renewable Energy, v.127, p.32-40, 2018.

LEUNG, D. Y. C.; YANG, Y. Wind energy development and its environmental impact: A review. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v.16, p.1031-9, 2012.

LIRA, M. A. T. et al. Estimation of wind resources in the coast of Ceará, Brazil, using the linear regression theory. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v.39, p.509-29, 2014.

MELO, E. Fonte eólica de energia: aspectos de inserção, tecnologia e competitividade. Estudos Avançados, v.27, n.77, p.125-42, 2013.

OEBELS, K. B.; PACCA, S. Life cycle assessment of an onshore wind farm located at the northeastern coast of Brazil. Renewable Energy, v.53, p.60-70, 2013.

PEREIRA, E. B. et al. The impacts of global climate changes on the wind power density in Brazil. Renewable Energy, v.49, p.107-10, 2013.

RIO GRANDE DO NORTE. Governo do Estado do Rio Grande do Norte. Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Fundação de Apoio à Pesquisa no RN. Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio Grande do Norte: 2011-2020. 50 f. Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Fundação de Apoio à Pesquisa. Natal – RN, 2011.

RODRIGUES, M. V. S.; AQUINO, M. D. Estrutura legal da gestão das águas no Estado do Rio Grande do Norte. Revista de Gestão de Água da América Latina – REGA, v.10, n.1, p.17-28, 2013.

RODRIGUES, M. V. S. et al. Análise da eficiência na produção de energia eólica nos principais estados brasileiros produtores, por meio da aplicação de análise por envoltória de dados. Revista Tecnologia Fortaleza, v.36, n.1 e 2, p.18-33, 2015.

SHAMSHIRBAND, S. et al. Wind turbine power coefficient estimation by soft computing methodologies: Comparative study. Energy Conversion and Management, v.81, p.520-6, 2014.

SAIDUR, R. et al. A review on global wind. Energy Policy. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v.14, p.1744–62, 2010.

SILMAS, M.; PACCA, S. Energia eólica, geração de empregos e desenvolvimento sustentável. Estudos Avançados, v.27, n.77, p.99-115, 2013.

VALENTINE S. V. A step toward understanding wind power development policy barriers inadvanced economies. Renewable and Sustainable. Energy Reviews, v.14, p.2796-2807, 2010.

VOGEL, E. E. et al. A novel method to optimize electricity generation from wind energy. Renewable Energy, v.126, p.724-35, 2018.

Downloads

Publicado

2021-09-01

Como Citar

Dantas, G. C. B., Rodrigues, M. V. S., Silva, L. M. X., Aquino, M. D. D., & Thomaz, A. C. F. (2021). Panorama do setor eólico no estado do Rio Grande do Norte no período 2004-2017. Estudos Avançados, 35(102), 79-94. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2021.35102.005