Caminhos cifrados/conectados: patrimônio jesuítico entre Rio de Janeiro e São Paulo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2021.35102.014

Palavras-chave:

Histórias conectadas, Circulação global, Patrimônio jesuítico, Rio de Janeiro, São Paulo

Resumo

Esta pesquisa trata dos caminhos de destruição, dispersão, reconstrução e preservação que marcaram a história do patrimônio jesuítico na região Sudeste do Brasil, particularmente dos antigos colégios do Rio de Janeiro e de São Paulo, e de localidades de missões do litoral paulista e fluminense, no contexto das histórias global/local/conectadas. O estudo desses casos permite destacar características gerais comuns a outras áreas do Brasil e da América Hispânica, considerando a circulação mundial de modelos, livros, artistas, objetos; e apontando também elementos problemáticos que afetam e dificultam o conhecimento atual deste tipo de produção colonial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

A RESTAURAÇÃO da Igreja de São Lourenço dos Índios, Niterói, RJ. Niterói: Prefeitura de Niterói, novembro de 2001.

AMARAL, A. A Hispanidade em São Paulo. São Paulo: Nobel; Edusp, 1981.

AMARAL, A. A Hispanidade em São Paulo. São Paulo: Itaú Cultural, 2017.

BATISTA, E. L. A. de O. Iconografia Tropical: motivos locais na arte colonial brasileira. In: Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, Universidade de São Paulo-USP, enero-abril, 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142017000100359>. Acesso em: 9 janeiro 2018.

BAZIN, G. A Arquitetura Religiosa Barroca no Brasil (1956). Rio de Janeiro: Record, 1983. 2v.

BONAZZI, M. A talha no Estado de São Paulo. São Paulo, 2014. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo.

CALDATTO BARBOSA, G. A igreja e o Colégio de São Miguel da Vila de Santos. In: Leopoldianum. Arquitetura, Memória e Crítica, Santos, v.XXIII, n.64, agosto de 1997.

CARBALLA, F. Matriz vicentina tem história centenária. Santos, 2016. Disponível em: <http://www.novomilenio.inf.br/sv/svh080.htm>. Acesso em: 8 janeiro 2018.

CARDIM, F. SJ. Tratados da Terra e Gente do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia, 1980.

COSTA, L. Arquitetura Jesuítica no Brasil. Revista do SPHAN, Rio de Janeiro, p.9-104. 1941.

CYMBALISTA, R.; KUHN, J. C. S. O Pátio do Collegio em São Paulo entre 1889 e 1972: agentes, tensões e representações. Urbana, Campinas, v.6, n.1, 2014.

FERREIRA-ALVES, N. M. Os retábulos em andares na Escola Portuense e o seu estudo tipológico. Actas do II Congresso Internacional do Barroco, Porto, 2001.

GAMBONI, D. The distruction of the art. Iconoclasm and Vandalism since the French Revolution. London: Reaktion Book, 1997.

GIL, F. As funções das esculturas jesuítas de acervos brasileiros. Rio de Janeiro, 2019. Tese (Doutorado) – Departamento de História, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

GRUZINSKI, S. As Quatro Partes do Mundo: história de uma mundialização. São Paulo; Minas Gerais: Edusp; EUFMG, 2014.

KUHN, J. C. S. Resistências sagradas: Pátio do Colígio, secularização e reconstrução. São Paulo, 2016. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo.

LEITE, S. Francisco Dias, jesuíta português. Arquitecto e Piloto no Brasil (1538-1633). Revista Brotéria, Lisboa, n.51, p.257-65, 1950.

LEITE, S. Artes e Ofícios dos Jesuítas no Brasil (1549-1760). Lisboa; Rio de Janeiro: Edições Brotéria; Livrarias de Portugal, 1953.

LEITE, S. (Org.) Cartas dos Primeiros Jesuítas do Brasil. São Paulo: Comissão do IV Centenário, 1954. 3v.

LEITE, S. História da Companhia de Jesus no Brasil (1938). São Paulo: Loyola; Petrobras, 2004. 4v.

MACHADO, M. J. G. La Puerta Falsa de América. A Influência Artística Portuguesa na Região do Rio da Prata no Período Colonial. Coimbra, 2005, 2v. Tese (Doutorado) – Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra.

MARCOCCI, G. et al. (Ed.) Space and Conversion in Global Perspective. Intersections. Boston: Brill, 2015.

MARTINS, R. M. de A. Tintas da Terra, Tintas do Reino: Arquitetura e Arte nas Missões Jesuíticas do Grão-Pará (1653-1759). São Paulo, 2009. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16133/tde-28042010-115311/pt-br.php>.

MARTINS, R. M. de A. Diálogos culturales en el Arte de la América Portuguesa: Las Fuentes del Repertorio Decorativo de los Espacios Religiosos Jesuíticos y los Inventarios de los Bienes de la Compañía. In: CAMPOS, N. (Ed.) Barroco. Mestizajes en Diálogo. La Paz: Fundación Visión Cultural, 2017. p.211-20.

MARTINS, R. M. de A. Vestígios cifrados: destrucción, dispersión y reconstituición del patrimonio jesuítico em los estados de Río de Janeiro y São Paulo. H-ART. Revista de Historia, Teo- ría y Crítica de arte, Bogotá, n.3, p.215-52, 2018. Disponível em: <https://revistas.uniandes.edu.co/doi/abs/10.25025/hart03.2018.09>. Acesso em: 8 março de 2020.

MARTINS, R. M de A.; MIGLIACCIO, L. Emblemas e Grotescas: A Tradição Artística Clássica e a Decoração das Missões Jesuíticas na América Portuguesa e na América Hispânica (séc. XVI-XVIII). In: Anales de las XIV Jornadas Internacionales de las Misiones Jesuíticas: Memoria, Patrimonio, Cultura Viva, 2012, San Ignacio Velasco, Bolivia. XIV Jornadas Internacionales de las Misiones Jesuíticas: Memoria, Patrimonio, Cultura Viva. Santa Cruz: Gobierno Autonomo Departamental, 2012 (publicação digital).

MARTINS, R. M. de A.; MIGLIACCIO, L. Pluralidade Cultural nas Oficinas Missioneiras: Artífices Jesuítas, Índios, Negros e Mestiços e a Decoração dos Espaços Religiosos na América Portuguesa”. In: Arte. Memoria del 56º Congreso Internacional de Americanistas – ICA. Salamanca, 2018, p.391-403.

MONTANARI, T. C. A Capela de São Miguel Arcanjo em São Miguel Paulista: um documento de arquitetura e arte. Campinas, 2019. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas.

MONTEIRO DE CARVALHO, A. M. F. Utopia e Realidade: O Real Colégio de Jesus da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. In: CARVALHO, M. de; FAUSTO, A. M. (Org.) A Forma e a Imagem: Arte e Arquitetura Jesuítica no Rio de Janeiro Colonial. Rio de Janeiro: PUC-RJ, s. d. p.35-85.

MORAES, G. D. de. A Igreja e o Colégio dos Jesuítas de São Paulo. São Paulo: Prefeitura Municipal de São Paulo, 1979.

MORAES, J. O Restauro nos Monumentos Sacros Paulistas. In: TIRAPELI, P. (Org.) Património Sacro na América Latina. São Paulo: FAU-USP; Unesp, 2015. p.317-24.

NEVES, B. M. de A. O Bestiário na Igreja do Colégio da Companhia de Jesus em Salvador. Salvador, 2015. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal da Bahia.

PEDROSA, A. J. de O. A produção da talha joanina na Capitania de Minas Gerais – retábulos, entalhadores e oficinas. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2019.

REITANO, E. Los portugueses del Buenos Aires tardo-colonial: inmigración, sociedad, familia, vida cotidiana y religión. La Plata, 2004. Tese (Doutorado) – Universidad Nacional de La Plata.

ROSADA, M. Igrejas Paulistas da Colônia e do Império: Arquitetura e ornamentação. São Carlos, 2016. Tese (Doutorado) – Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos, Universidade de São Paulo.

RUSSO, A. The Untranslatable Image: A Mestizo History of the Arts in New Spain, 1500-1600. Austin: University of Texas Press, 2014.

SANTOS, P. O Barroco e o Jesuítico na Arquitetura do Brasil. Rio de Janeiro: Livraria Cosmos, 1951.

SANTOS, P. Contribuição ao Estudo da Arquitetura da Companhia de Jesus em Portugal e no Brasil. In: Actas do V Colóquio Internacional de Estudos Luso-Brasileiros, Coimbra, 1966, v.IV (separata).

SCHUNK, R.; TIRAPELI, P. Fragmentos: Coleções de Rafael Schunk e Museu de Arte Sacra de São Paulo. São Paulo: Museu de Arte Sacra de São Paulo, 2016.

SEBASTIÁN, S. La evolución del suporte en la decoración arquitectónica de Santa Fé de Bogotá. Anales del Instituto de Arte Americano e Investigaciones Estéticas, Buenos Aires, n.22, p.72-83, 1969.

SILVA, A. B. O Aldeamento Jesuítico de M`Boy: Administração Temporal (séc. XVII-XVIII). São Paulo, 2018. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

SMITH, R. A Talha em Portugal. Lisboa: Livros Horizonte, 1963.

SANTOS, P. Arquitetura Jesuítica no Brasil (1948). In: FILHO, N. G. (Org.) Cadernos de pesquisa do LAP. São Paulo: FAU-USP, n.25, mayo-junio 1998.

TEJERINA, M. Luso-brasileños en el Buenos Aires Virreinal: trabajos, negocios e intereses en la plaza naviera y comercial. Bahía Blanca: Editorial Universidad Nacional del Sur, 2004.

TIRAPELI, P. Igrejas Paulistas: Barroco e Rococó. São Paulo: Ed. Unesp; Imprensa Oficial, 2003.

TOVAR SILVA, C. Os Jesuítas e o Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Ed. PUC-RJ, 2015.

ZERON, C. A.; VELLOSO, G. Economia cristã e religiosa política: o memorial sobre o governo temporal do Colégio de São Paulo, de Luigi Vincenzo Mamiani. Historia Unisinos, v.19, n.2, p.120-37, mayo/agosto de 2015.

Downloads

Publicado

2021-09-01

Como Citar

Martins, R. M. D. A. (2021). Caminhos cifrados/conectados: patrimônio jesuítico entre Rio de Janeiro e São Paulo. Estudos Avançados, 35(102), 229-246. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2021.35102.014