Da periferia ao centro: cultura e política em tempos pós-modernos

Autores

  • Celso Frederico Universidade de São Paulo; Escola de Comunicação e Artes; Departamento de Comunicações e Artes

Palavras-chave:

Cultura, Periferia, Rap, Jornadas de junho, Mídia

Resumo

As relações entre cultura e política ganharam novos contornos no Brasil a partir da década de 1990. A explosão cultural da periferia - tendo à frente o rap - expressou-se numa lógica dualista que dividia a sociedade em brancos e negros, centro e periferia, "manos" e "playboys". Essa visão dualista, por sua vez, reflete uma forma de pensar prisioneira do imediato - no caso, a recusa abstrata do "sistema". O mesmo procedimento pode ser visto na classe média que foi às ruas nas jornadas de junho, em 2013. Conduzida pela lógica do espetáculo e manipulada pela mídia, as jornadas também expressaram, na outra ponta da sociedade, uma estetização da política que reproduzia, a seu modo, a permanência no visível, no imediato.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-01-01

Como Citar

Frederico, C. (2013). Da periferia ao centro: cultura e política em tempos pós-modernos. Estudos Avançados, 27(79), 239-255. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/68714

Edição

Seção

Cultura e Música Popular