Ritmo e modo da evolução microbiana pré-cambriana

Autores

  • J. William Schopf Universidade da California (UCLA); Departamento de Ciências da Terra e do Espaço

Resumo

No decorrer do último quarto de século, semelhanças detalhadas, em níveis de gênero e espécie, entre microfósseis pré-cambrianos e cianobactérias atuais, têm sido repetidamente anotadas e consideradas significativas biológica e taxonómicamente por grande número de pesquisadores espalhados pelo mundo. Estas semelhanças são particularmente bem-documentadas em membros das Oscillatoriaceae e Chroococcaceae, as duas famílias cianobacterianas pré-cambrianas mais amplamente distribuídas e abundantes. Em espécies de duas outras famílias, as Entophysalidaceae e Pleurocapsaceae, semelhanças morfológicas, em nível de espécie, entre fósseis e formas modernas apoiam-se em comparações profundas, abrangendo ambiente, tafonomia, desenvolvimento e comportamento. Morfológica e, provavelmente, fisiológicamente, tais fósseis vivos cianobacterianos evidenciam uma taxa de mudança evolutiva extraordinariamente lenta (hipobraditélica), evidentemente em conseqüência da larga tolerância ecológica característica de muitos membros do grupo, constituindo, assim, notável exemplo da "regra de sobrevivência dos relativamente pouco especializados", elaborada por Simpson. Tanto no ritmo quanto no modo de evolução, muito da história pré-cambriana da vida - aquela parte que foi dominada pelas microscópicas cianobactérias e outros procariotos - parece ter sido marcadamente diferente da evolução mais recente, fanerozóica, dos organismos eucarióticos, megascópicos, especializados e horotélicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1995-04-01

Como Citar

Schopf, J. W. (1995). Ritmo e modo da evolução microbiana pré-cambriana . Estudos Avançados, 9(23), 195-216. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/8855

Edição

Seção

Ciências da Vida