Historia é um esboço: a nova autenticidade narrativa na historiografia e no romance

Autores

  • Eberhard Lämmert Universidade Livre de Berlim

Resumo

Há dois séculos a historiografia e o romance vêm se desenvolvendo, sob muitos aspectos, em tensa e estreita relação. Ambos são compelidos ao mesmo tempo a fundamentar o evento narrado de maneira mais detalhada do que anteriormente. As razões para isso residem no fato de que a vantagem educacional do autor sobre o leitor está diminuindo. Além disso, como a responsabilidade pelo curso da história é atribuida antes a forças históricas coletivas ou pessoais do que a indivíduos, novas modalidades de representação tornam-se necessárias tanto para o historiador como para o romancista. Eles reagiram a essa crise emergente da narração de diversas formas: por meios de especialização, através da pluralização de perspectivas, da descrição de estruturas mais do que pela narração de eventos e, por fim, através de uma confissão radical da subjetividade que rege o julgamento dos eventos retratados. A parcela que toda historiografia tem em comum com a ficção assim como o caráter voltado para o presente - ou para o futuro - da história representada no romance são assim legitimados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1995-04-01

Como Citar

Lämmert, E. (1995). Historia é um esboço: a nova autenticidade narrativa na historiografia e no romance . Estudos Avançados, 9(23), 289-308. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/8861

Edição

Seção

História e Literatura