(1)
Barros, A. Schenberg: Nada Que é Humano Lhe Era Estranho . Estud. av. 1991, 5, 195-198.