[1]
J. Gorender, “ Graciliano Ramos: lembranças tangenciais ”, Estud. av., vol. 9, nº 23, p. 323-331, abr. 1995.