Análise do crescimento econômico dos municípios de minas gerais via modelo MRW (1992) com capital humano, condições de saúde e fatores espaciais, 1991-2000

Autores

  • Vinícius de Azevedo Couto Firme Universidade Federal de Juiz de Fora
  • José Simão Filho Universidade Federal de Juiz de Fora; PPGEA

DOI:

https://doi.org/10.1590/1413-8050/ea640

Resumo

Este artigo analisou o crescimento da renda per capita municipal de Minas Gerais, entre 1991-2000, utilizando o modelo MRW (1992) com controle para condições de saúde e robusto contra efeitos espaciais. Os resultados indicaram que a renda converge entre 1,03% e 1,70% ao ano. Contudo, os modelos sem controles espaciais tendem a supervalorizar esse resultado. Somente o modelo com transbordamentos e regimes espaciais eliminou efetivamente a autocorrelação espacial, revelando a existência de clubes de convergência e um impacto de maior magnitude do capital físico em relação ao capital humano e à saúde. Ademais, verificou-se um forte "efeito vizinhança" e uma relação positiva entre o estoque de capital físico e o impacto do capital humano sobre a renda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-12-01

Como Citar

Firme, V. de A. C., & Simão Filho, J. (2014). Análise do crescimento econômico dos municípios de minas gerais via modelo MRW (1992) com capital humano, condições de saúde e fatores espaciais, 1991-2000. Economia Aplicada, 18(4), 679-716. https://doi.org/10.1590/1413-8050/ea640

Edição

Seção

Artigos