Revalidando a relação entre produtividade e exportações através de modelo de correlação de erros não linear: evidências para Estados Unidos, Canadá, Japão e Alemanha

Autores

  • João Paulo Martin Faleiros Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
  • Denisard Cneio de Oliveira Alves Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia e Administração

DOI:

https://doi.org/10.1590/ea.v19i1.106027

Palavras-chave:

Exportações, Produtividade, Modelos não lineares.

Resumo

O presente artigo avalia a relação entre exportações e produtividade total dos fatores (PFT) através do modelo de correção de erros não linear MR-STVEC (Multiple Regime Smooth Transition VEC) aplicado a quatro países desenvolvidos (Estados Unidos, Canadá, Japão e Alemanha). OMRSTVEC, assim como os demais da família de modelos de transição suave, exige uma estratégia prévia de identificação. Tomando como base a estratégia de Lundbergh et al. (2003), são aplicados dois diferentes testes de razão de Máxima Verossimilhança. Os resultados indicam que, para todos os casos, as exportações possuem mecanismo de reverter possíveis choques negativos de produtividade. Adicionalmente, para o Canadá e Alemanha, quando há choques positivos da produtividade, as exportações também agem, mas de modo a restringi-los.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-03-19

Como Citar

Faleiros, J. P. M., & Alves, D. C. de O. (2015). Revalidando a relação entre produtividade e exportações através de modelo de correlação de erros não linear: evidências para Estados Unidos, Canadá, Japão e Alemanha. Economia Aplicada, 19(1), 81-107. https://doi.org/10.1590/ea.v19i1.106027

Edição

Seção

Artigos