A política tarifária como instrumento de gestão da demanda por água: estimando a elasticidade preço da demanda nos municípios do Rio Grande do Sul, 2010-2016

Autores

  • Cristiano Ponzoni Ghinis Prefeitura de Porto Alegre. Departamento Municipal de Água e Esgotos.
  • Adelar Fochezatto Pontifícia Universidade Catóiica do Rio Grande do Sul.
  • Christian Velloso Kuhn Companhia Estadual de Energia Elétrica. FADERGS. UNIRITTER.

DOI:

https://doi.org/10.11606/1980-5330/ea156233

Palavras-chave:

Elasticidade preço; Demanda por água; Dados em Painel

Resumo

Problemas de abastecimento de água no Brasil têm sido frequentes nos últimos anos, tornando-se alvo importante para políticas públicas. Entre os seus fatores causadores estão a poluição de rios e mananciais e o consumo descontrolado. Este estudo busca estimar a elasticidade preço da demanda por água nos municípios gaúchos no período 2010-2016. Para isso é usado um modelo de dados em painel com informações do SNIS. Os resultados apontam que a política tarifária pode ser usada como um instrumento eficaz para a redução do consumo de água no Rio Grande do Sul.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano Ponzoni Ghinis, Prefeitura de Porto Alegre. Departamento Municipal de Água e Esgotos.

Mestre em Economia do Desenvolvimento. Economista do DMAE/PMPA.

Adelar Fochezatto, Pontifícia Universidade Catóiica do Rio Grande do Sul.

Doutor em Economia pela UFRGS. Professor Titular da PUCRS. Pesquisador do CNPq.

Christian Velloso Kuhn, Companhia Estadual de Energia Elétrica. FADERGS. UNIRITTER.

Doutor em Economia. Professor da FADERGS e UNIRITTER. Economista da CEEE-D.

Referências

Albuquerque, A. P. M. & Maia, A. A. (2008). O Reconhecimento da Água Bruta como Bem Econômico e a sua Cobrança como Instrumento para uma Efetiva Política Nacional de Recursos Hídricos. In: Anais do XVII Congresso Nacional do CONPEDI, Brasília.

Amaral, A. N. (2000), PhD thesis. Consumo residencial de água tratada em Piracicaba: Uma Aplicação de modelos Temporais. Ano de depósito. 155 p. Tese (Doutorado) - ESALQ/USP.

Asteriou, D. & G, H. S. (2007). Applied Econometrics. New York: Palgrave Macmillan.

Chicoine, D. L., Deller, S. C. & Ramamurthy, G. (1986). Water demand estimation under block rate pricing: a simultaneous equation approach. Water Resources Research, v. 22, n. 6, p. 859–863.

Coelli, T. J., Rao, D. S. & Battese, G. E. (1998). An Introdution to Efficiency and Productivity analysis. 3. ed. London: KluwerAcademicPublishers.

Célia, J. A. V. (2007). Planeta Água Morrendo de Sede: Uma Visão Analítica na Metodologia do Uso e Abuso dos Recursos Hídricos. Porto Alegre: EDPUCRS.

Denisard, C. O. A., Pereda, P. C., Grimaldi, D. & Fraga, A. (2009). Estimação da Elasticidade-Preço da Demanda dos Clientes Comerciais e Industriais da SABESP. FIPE – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, São Paulo.

Foster, H. S. & Beattie, B. R. (1979). Urban residential demand for water in the United States. Land Economics, v. 55, n. 1, p. 43–58.

Gujarati, D. N. (2006). Econometria Básica. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier.

Hill, R. C., Griffiths, W. E. & Judge, G. G. (1999). Econometria. São Paulo: Saraiva.

Jones, C. V. & Morris, J. R. (1984). Instrumental price estimates and residential water demand. Water Resources Research, v. 20, n. 2, p. 197–202.

Pizaia, M. G. & Alves, R. (2008). O esquema de tarifas embloco praticado pelas companhias de água: um estudo dos consumidores residenciais de baixa renda. In: XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural SOBER, Rio Branco.

Rosa, A. L. T., Fontenele, R. E. & Nogueira, C. A. G. (2006). Estimativa da Demanda de Água Residencial Urbana no Estado do Ceará. In: 30º Encontro Nacional da ANPAD, Salvador, set.

Saleth, R. M. & Dinar, A. (2000). Urban thirst: water supply augmentation and pricing policy in Hyderabad city. The World Bank Technical Paper, India, n. 395.

Schneider, M. L. & Whitlach, E. E. (1991). User-specific water demand elasticities. Journal of Water Resources Planning and Management, v. 117, n. 1, p. 52-73.

SNIS - Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (2016). Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos, 2010-2016. Disponível em: http:www.snis.gov.br. Acesso em: 18 jan. 2019.

Varian, H. R. (1990). Microeconomic analysis. 2. ed. New York: W.W. Norton & Company, 559 p.

Wong, S. T. (1972). A model on municipal water demand: a case study of Northeastern Illinois. Land Economics, v. 48, n. 1, p. 34–44.

Wooldridge, J. M. (2002). Econometric analysis of cross section and panel data. Cambridge, Massachusetts: MIT Press, 206 p.

Worthington, A. C. & Hoffman,M. (2008). An empirical survey of residential water demand modeling. Journal of Economic Surveys, v. 22, n. 5, p. 842–871.

Young, R. A. (1973). Price elasticity of demand for municipal water: a case study of Tucson, Arizona. Water Resources Research, v. 9, n. 4, p. 1068–1072.

Downloads

Publicado

2020-06-01

Como Citar

Ghinis, C. P., Fochezatto, A., & Kuhn, C. V. (2020). A política tarifária como instrumento de gestão da demanda por água: estimando a elasticidade preço da demanda nos municípios do Rio Grande do Sul, 2010-2016. Economia Aplicada, 24(2), 249-272. https://doi.org/10.11606/1980-5330/ea156233

Edição

Seção

Artigos