Demanda por nutrientes nas principais regiões metropolitanas do Brasil no período de 1995-2003

Autores

  • Cristiana Tristão Rodrigues Universidade Federal de Viçosa
  • Alexandre Bragança Coelho Universidade Federal de Viçosa; Departamento de Economia Rural
  • Marcelo José Braga Universidade Federal de Viçosa; Departamento de Economia Rural
  • Adriano Provezano Gomes Universidade Federal de Viçosa; Departamento de Economia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000100001

Palavras-chave:

Demanda por nutrientes, Pesquisa de Orçamento Familiar, modelo Almost Ideal Demand System

Resumo

Este estudo buscou analisar o padrão de consumo de nutrientes dos brasileiros de 1995 a 2003. Para este fim, empregou-se o modelo Almost Ideal Demand System. Constatou-se que a demanda de nutrientes é pouco sensível aos preços e as famílias tendem a demandar relativamente mais gorduras, colesterol e carboidratos do que vitaminas e minerais. Além disso, os impactos de aumentos no dispêndio sobre o consumo de nutrientes não são muito elevados. Conclui-se que os consumidores, diante de mudanças favoráveis ao consumo, não necessariamente consumirão produtos mais nutritivos. Essas mudanças poderão resultar na deterioração do padrão de consumo dos nutrientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-03-01

Como Citar

Rodrigues, C. T., Coelho, A. B., Braga, M. J., & Gomes, A. P. (2012). Demanda por nutrientes nas principais regiões metropolitanas do Brasil no período de 1995-2003. Economia Aplicada, 16(1), 5-30. https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000100001

Edição

Seção

Artigos