Diferenciais salariais para o setor cultural e ocupações artísticas no Brasil

Autores

  • Amir Borges Ferreira Neto Universidade Federal de Juiz de Fora; PPGEA
  • Ricardo da Silva Freguglia Universidade Federal de Juiz de Fora; PPGEA
  • Bernardo de Abreu Guelber Fajardo Fundação Getúlio Vargas; EBAPE

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000100003

Palavras-chave:

Diferenciais Salariais, Economia da Cultura, Viés de Seleção, Decomposição de Oaxaca

Resumo

Este artigo analisa o diferencial de salários dos trabalhadores do setor cultural e dos artistas no Brasil usando dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2002 a 2007. Para identificar os fatores que mais contribuem para as diferenças de remuneração foi utilizado o estimador de efeitos fixos em um modelo de pseudo painel de coortes, considerando a correção de viés de seleção através do procedimento de Heckman. Em geral, trabalhadores do setor cultural e artistas são melhores remunerados que os demais trabalhadores, notando-se a importância da correção do viés e dos controles de efeitos fixos de gerações. Por meio da decomposição de Oaxaca, o fator que mais contribui para as diferenças salariais é o de características setoriais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-03-01

Como Citar

Ferreira Neto, A. B., Freguglia, R. da S., & Fajardo, B. de A. G. (2012). Diferenciais salariais para o setor cultural e ocupações artísticas no Brasil. Economia Aplicada, 16(1), 49-76. https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000100003

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)