Estimativas mensais da formação bruta de capital fixo pública no Brasil (2002-2010)

Autores

  • Cláudio H. M. dos Santos IPEA
  • Rodrigo O. Orair IPEA
  • Sergio W. Gobetti IPEA
  • Alessandra S. Ferreira IPEA
  • Wanderson S. Rocha IPEA
  • Hilton L. da Silva IPEA
  • José M. Britto IPEA

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000300005

Palavras-chave:

Investimento público, Formação bruta de capital fixo da administração pública, Séries temporais mensais

Resumo

Este artigo apresenta estimativas inéditas de séries mensais da formação bruta de capital fixo (FBCF) das administrações públicas no Brasil de 2002 a 2010. A estimação exigiu um esforço significativo de pesquisa. Em primeiro lugar, realizou-se uma análise criteriosa dos conceitos da contabilidade pública e da contabilidade nacional, enfatizando-se as peculiaridades do processo orçamentário brasileiro que enviesam as estimativas anuais dos investimentos públicos divulgadas nas estatísticas oficiais e que afetam a precisão das informações de alta frequência. Em segundo lugar, desenvolveram-se procedimentos para mitigar estes problemas. Por fim, buscou-se contornar a escassez de informações dos governos subnacionais solicitando-se informações adicionais de centenas de contadores públicos, técnicos ou secretários de Fazenda/Planejamento de todos os estados da Federação, do Distrito Federal (DF) e dos maiores municípios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-09-01

Como Citar

Santos, C. H. M. dos, Orair, R. O., Gobetti, S. W., Ferreira, A. S., Rocha, W. S., Silva, H. L. da, & Britto, J. M. (2012). Estimativas mensais da formação bruta de capital fixo pública no Brasil (2002-2010) . Economia Aplicada, 16(3), 445-473. https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000300005

Edição

Seção

Artigos