Inflação versus desemprego: novas evidências para o Brasil

Autores

  • Mário Jorge Cardoso de Mendonça IPEA-Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
  • Adolfo Sachsida IPEA-Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
  • Luis Alberto Toscano Medrano IPEA-Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000300006

Palavras-chave:

Curva de Phillips, Inflação, Desemprego, Choque cambial, GMM-HAC

Resumo

O objetivo deste artigo é estimar a curva de Phillips novo-Keynesiana para o Brasil. Usamos diferentes proxies para variáveis e com amostras de diferentes períodos para checar a robustez do modelo. Os seguintes resultados merecem destaque. Primeiro, a expectativa inflação e a inflação passada têm relevância na dinâmica da inflação e sua importância das expectativas aumenta a partir de 2002. Segundo, o efeito do desemprego sobre a inflação parece estar localizado apenas no curto prazo. Por fim, parece haver uma quebra estrutural no efeito de uma mudança do câmbio sobre a inflação. Com dados a partir de 2002, o efeito de um choque cambial é negativo. Contudo, com a amostra desde 1995, o efeito de uma desvalorização cambial é positivo sobre a inflação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-09-01

Como Citar

Mendonça, M. J. C. de, Sachsida, A., & Medrano, L. A. T. (2012). Inflação versus desemprego: novas evidências para o Brasil . Economia Aplicada, 16(3), 475-500. https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000300006

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)