Estrutura urbana e atividade tecnológica em Minas Gerais

Autores

  • Eduardo Gonçalves Universidade Federal de Juiz de Fora; Faculdade de Economia e Administração

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-80502006000400001

Palavras-chave:

atividade tecnológica, patentes, estrutura urbana, Minas Gerais

Resumo

Este trabalho utiliza uma base de dados de patentes do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), com o objetivo de preencher algumas lacunas na literatura sobre o tema que relaciona inovação e desenvolvimento regional em Minas Gerais. Estes objetivos são os seguintes: 1) identificar os principais fatores determinantes da inovação nos municípios mineiros a partir dos fatores considerados relevantes pela literatura internacional; 2) determinar a relação que existe entre a estrutura urbana do Estado e a inovação; 3) revelar padrões de associação espaciais e identificar agrupamentos espaciais significativos de produção tecnológica; 4) verificar se ocorrem transbordamentos tecnológicos intermunicipais. O trabalho constatou que a atividade tecnológica é concentrada espacialmente, e tende a ocorrer principalmente ao redor da área metropolitana de Belo Horizonte. A estrutura urbana do Estado é, em parte, causadora desta distribuição espacial da atividade tecnológica, porque a maior parte das cidades não possui escala urbana e requisitos exigidos pela inovação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-12-01

Como Citar

Gonçalves, E. (2006). Estrutura urbana e atividade tecnológica em Minas Gerais. Economia Aplicada, 10(4), 481-502. https://doi.org/10.1590/S1413-80502006000400001

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.