Uma investigação dos determinantes socioeconômicos da depressão mental no Brasil com ênfase nos efeitos da educação

Autores

  • Marcelo Justus dos Santos Universidade Estadual de Ponta Grossa; Departamento de Economia
  • Ana Lúcia Kassouf USP; ESALQ; Departamento de Economia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-80502007000100001

Palavras-chave:

economia da saúde, saúde mental, depressão mental

Resumo

Este estudo investigou a relação entre fatores socioeconômicos e depressão mental com ênfase nos efeitos da educação, objetivando avançar no conhecimento e discussão sobre a relação entre fatores socioeconômicos e saúde. Foram utilizados dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2003 e de seu suplemento especial sobre saúde. Foram estimadas, separadamente, equações para homens e mulheres. Constatou-se que as condições socioeconômicas podem interferir na probabilidade de ambos os gêneros desenvolverem sintomas depressivos. Contudo, o efeito destas condições é maior nas mulheres. Por fim, concluímos que um maior nível educacional pode reduzir o risco de depressão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-03-01

Como Citar

Santos, M. J. dos, & Kassouf, A. L. (2007). Uma investigação dos determinantes socioeconômicos da depressão mental no Brasil com ênfase nos efeitos da educação. Economia Aplicada, 11(1), 5-26. https://doi.org/10.1590/S1413-80502007000100001

Edição

Seção

Artigos