Political business cycles: evidências empíricas para os municípios paulistas (1989 - 2001)

Autores

  • Sergio Naruhiko Sakurai USP; FEA; IPE
  • Amaury Patrick Gremaud USP; FEA; Departamento de Economia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-80502007000100002

Palavras-chave:

ciclos políticos, dados em painel, finanças públicas municipais

Resumo

Este artigo analisa o comportamento fiscal dos municípios paulistas perante dois fatores de ordem política: o calendário eleitoral e os diferentes partidos políticos dos prefeitos municipais, entre os anos de 1989 e 2001. São analisados componentes específicos do orçamento público por meio de Econometria de dados em painel, sendo encontradas evidências de impulsos positivos na despesa municipal nos anos eleitorais de 1992 e 1996, ao passo que, no tocante às agremiações partidárias, observa-se que: (i) PFL é o partido que mais investe; (ii) PTB, PPB/PDS e PMDB são os partidos que mais despendem recursos em transferências correntes. Adicionalmente, a Lei de Responsabilidade Fiscal parece exercer influência significativa sobre o comportamento das despesas municipais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-03-01

Como Citar

Sakurai, S. N., & Gremaud, A. P. (2007). Political business cycles: evidências empíricas para os municípios paulistas (1989 - 2001). Economia Aplicada, 11(1), 27-54. https://doi.org/10.1590/S1413-80502007000100002

Edição

Seção

Artigos