Existe explicação econômica para o sub-registro de crimes contra a propriedade?

Autores

  • Marcelo Justus dos Santos Universidade Estadual de Ponta Grossa; Departamento de Economia
  • Ana Lúcia Kassouf Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura; Departamento de Economia, Administração e Sociologia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-80502008000100001

Palavras-chave:

sub-registro de crimes, criminalidade, economia do crime

Resumo

O intuito deste estudo foi buscar evidências que permitissem responder a seguinte questão: é possível uma explicação econômica para o sub-registro de crimes contra a propriedade? Especificamente, examinou-se a influência dos fatores socioeconômicos, demográficos e de segurança pública sobre o sub-registro de roubos em quatro capitais brasileiras. Para isso modelou-se, empiricamente, o processo de decisão de uma vítima de crime em registrá-lo ou não às autoridades competentes, fundamentando-se na hipótese da racionalidade econômica da vítima. Utilizando microdados na estimativa de um modelo probit, foram encontradas evidências que sustentam a hipótese de que as vítimas de crimes agem racionalmente, avaliando os custos e benefícios esperados de registrá-lo ou não às autoridades. Observou-se que algumas características pessoais das vítimas, os prejuízos, a eficiência da justiça e o medo de represália são fatores que afetam o resultado da decisão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-03-01

Como Citar

Santos, M. J. dos, & Kassouf, A. L. (2008). Existe explicação econômica para o sub-registro de crimes contra a propriedade?. Economia Aplicada, 12(1), 5-27. https://doi.org/10.1590/S1413-80502008000100001

Edição

Seção

Artigos