[1]
M. T. A. França e F. de O. Gonçalves, “Provisão pública e privada de educação fundamental: diferenças de qualidade medidas por meio de propensity score”, Econ. Aplic., vol. 14, nº 4, p. 373-390, dez. 2010.