Consequências sobre o Bem-Estar Econômico Devido a Erros Persistentes sobre Predições Climáticas nos Mercados de Seguro contra Perigos Naturais

  • Gilvan Ramalho Guedes Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG http://orcid.org/0000-0001-8231-238X
  • Rodrigo Raad Universidade Federal de Minas Gerais
  • Lucélia Raad Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
Palavras-chave: Incerteza climática, Aversão ao risco, Contratos de Seguro, Inundação fluvial, Probabilidade subjetiva

Resumo

Este artigo estuda as consequências da fricção entre dois grupos de agentes econômicos, com e sem expectativas racionais, sobre o bem-estar econômico em um mercado de seguro incompleto. Utilizando modelagem econométrica, validamos essa fricção empiricamente e testamos a existência de heterogeneidade adicional na probabilidade de pertencimento ao grupo que comete erros persistentes sobre a antecipação de eventos climáticos futuros. Os modelos econométricos sugerem adicionalmente que essa probabilidade varia significativamente por atributos sociodemográficos dos indivíduos e por atributos geofísicos de seus locais de residência. Com base nessas evidências, desenvolvemos um modelo de seguro privado de dois períodos sob incerteza com preços endógenos. Ao incluir um planejador central, o qual provê uma tecnologia para obtenção de informação precisa, nosso exemplo ilustra que a intervenção pública (via tributação) somente seria factível se o gasto público na provisão dessa tecnologia não excedesse 9.188% da renda agregada gerada pelos agentes com expectativas adaptativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilvan Ramalho Guedes, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Departamento de Demografia - Área: econometria, demografia ambiental, economia ambiental, pobreza e desigualdade

Publicado
2019-03-20
Seção
Artigo

Dados de financiamento