Custos de ajuste de investimentos incluindo custos fixos e descontos por quantidade com aplicações a empresas brasileiras

Autores

  • Bruno Miranda Henrique Universidade de Brasília. Programa de Pós-Graduação em Administração

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-416147457bmh

Palavras-chave:

Investimento, custo de ajuste, preço sombra, valor da firma

Resumo

Custos de investimento são valores pagos pela organização para ajustar seu estoque de capital produtivo. Tais custos são de difícil mensuração direta, sendo analisados agregadamente pelo valor da firma. Assim, o objetivo deste trabalho é equacionar as curvas de custos de ajustes de investimento a partir de dados de balanço de empresas brasileiras. São estudadas as formas gerais mais comuns na literatura, como a quadrática em relação ao investimento, e propostas componentes da equação, incluindo descontos por quantidade e custos fixos. São usadas regressões lineares para adaptar as curvas aos dados empíricos de empresas selecionadas na BOVESPA. Com isso, demonstra-se que os custos de ajustes de investimento nem sempre são explicados apenas por componentes quadráticos no investimento. Nestes casos, a curva de ajuste de investimentos torna-se melhor adaptada a dados empíricos quando considerados descontos por quantidade e custos fixos, além do tradicional componente quadrático com relação aos investimentos. Finalmente, é proposta e analisada empiricamente uma equação simplificada de retorno do investimento em função do q de Tobin.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abel, A. B., e J. C. Eberly. 1994. “A Unified Model Of Investment Under Uncertainty.” The American Economic Review: 1369–1384.

Aldrighi, D. M., e R. Bisinha. 2010. “Restrição Financeira Em Empresas Com Ações Negociadas Na Bovespa.” Revista Brasileira de Economia 64 (1): 25–47.

Barnett, S. A., e P. Sakellaris. 1998. “Nonlinear Response Of Firm Investment To Q::Testing A Model Of Convex And Non-Convex Adjustment Costs.” Journal of Monetary Economics 42 (2): 261–288.

Bolton, P., H. Chen e N. Wang. 2011. “A Unified Theory Of Tobin’s Q, Corporate Investment, Financing, And Risk Management.” The Journal of Finance 66 (5): 1545–1578.

Cooper, R. W., e J. C. Haltiwanger. 2006. “On The Nature Of Capital Adjustment Costs.” The Review of Economic Studies 73 (3): 611–633.

Gould, J. P. 1968. “Adjustment Costs In The Theory Of Investment Of The Firm.” The Review of Economic Studies 35 (1): 47–55.

Groth, C., e H. Khan. 2010. “Investment Adjustment Costs: An Empirical Assessment”. Journal of Money, Credit and Banking 42 (8): 1469–1494.

Hamermesh, D. S., e G. A. Pfann. 1996. “Adjustment Costs In Factor Demand.” Journal of Economic Literature 34 (3): 1264–1292.

Hwang, H., D. H. Moon e S. W. Shinn. 1990. “An EOQ Model With Quantity Discounts For Both Purchasing Price And Freight Cost.” Computers & Operations Research 17 (1): 73–78.

Li, S. X., e Z. Huang. 1995. “Managing Buyer-Seller System Cooperation With Quantity Discount Considerations.” Computers & Operations Research 22 (9): 947–958.

Lundgren, T., e M. Sjöström. 2001. “A Flexible Specification Of Adjustment Costs In Dynamic Factor Demand Models.” Economics Letters 72 (2): 145–150.

McDonald, R., e D. Siegel. 1986. “The Value Of Waiting To Invest.” The Quarterly Journal of Economics 101 (4): 707.

Munson, C. L., e M. J. Rosenblatt. 2009. “Theories And Realities Of Quantity Discounts: An Exploratory Study.” Production and Operations Management 7 (4): 352–369.

Pindyck, R. S. 1988. “Irreversible Investment, Capacity Choice, And The Value Of The Firm.” The American Economic Review 78 (5): 969–985.

Rothschild, M. 1971. “On The Cost Of Adjustment.” The Quarterly Journal of Economics 85 (4): 605–622.

Schotanus, F., J. Telgen e L. Deboer. 2009. “Unraveling Quantity Discounts.” Omega 37 (3): 510–521.

Tobin, J. 1969. “A General Equilibrium Approach To Monetary Theory.” Journal of Money, Credit and Banking 1 (1): 15.

Downloads

Publicado

2017-12-01

Edição

Seção

Artigo