A indústria brasileira de celulose de mercado e as pressões ambientais

Autores

  • Emerson Martins Hilgemberg Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Carlos José Caetano Bacha Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Palavras-chave:

indústria de celulose , exportações de celulose, pressões ambientais

Resumo

Este art/go analisa a organizagao industrial da produgdo de celulose de mercado no Brasil e
os impactos das pressoes ambientais sobre essa industria. Constata-se que as condutas das
empresas foram alteradas diante das pressoes ambientais originadas dos principals mercados
consumidores, as quais, dada a sua intensidade, acabaram por estabelecer uma elevagao
no patamar da melhor pratica observada no mercado mundial de celulose, forgando
todas as empresas que atuam neste mercado a se adequarem a determinados padrdes de
desempenho ambiental. O trabalho term/no por concluir que as empresas brasileiras
exportadoras de celulose foram capazes de responder as pressoes ambientais, mantendo sua
competitividade no mercado internacional e logrando, ate mesmo, aumentar sua participagao
nas regides onde as preocupagdes ambientais sao maiores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACHA, C. 1. C. A expansao da silvicultura no Brasil. Revista Brasileira de Economia, v. 45, n. 1, p. 145-168, jan./mar. 1991.

BACHA, C. J. C.; SILVA, M. M. P. Evolupao do reflorestamento no Brasil - impactos depoUticaspublicas e tendencias. Piracicaba: IICA/ACA, 1999. 59p. (Relatorio do contrato 1302/98).

BNDES. Estudo da competitividade da industria brasileira. Campinas: IE/ UNICAMP, IEI/UFRJ, FDC, FUNCEX, 1993. 76p.

BNDES. As exigmcias socials c ambientais para as novas fdbricas de celulose no Brasil. Apresentado ao Sixth Global Conference on Paper & the Environment. Mimeografado.

BRACELPA. Relatorio Estattstico 2002. São Paulo.

CARLTON, B.; PERLOFF, J. Modern industrial organization. Harper Collins, 1990. 973p.

CASTILHO, M. R. Barreiras não-tarifárias: o caso da imposição de restrições ambientais sobre as exportações brasileiras de papel e celulose. 1994. 106 p. Dissertagao (M.S.) - UFRJ, Rio de Janeiro.

CITICORP. Brazilian pulp and paper industry. New York: 1998. 114p.

CORAZZA, R. I. Inovapdo tecnologica e demandas ambientais: notas sobre o caso da industria brasileira de papel e celulose. 1996. 151 p. Dissertação (M.S.) - Unicamp, Campinas.

D'ALESSIO, S. P. Fornecedores apostam na recupera^ao de pre90s. Celulose &Papel, n. 66, p. 14-16, 1999.

FAO. Faostat. Dispomvel em: http//;www.apps.fao.org (06 de novembro de 1999).

FAO. Forestry statistical yearbook (varios anos).

FONSECA, M. G. D. A industria de papel e celulose no Brasil: um estudo sobre competitividade e meio ambiente. Informapoes Economicas, v. 25, n. 10, p. 11-31, outubro de 1995.

FORWARD STEWARDSHIP COUNCIL. Dispomvel em: http://www.fscoax.org, (20 de dezembro de 1999).

GRINBAUM, Ricardo. Papel e celulose viram o jogo em 99. Folha de São Paulo, Dinheiro, Sao Paulo, 3 nov. 1999. p. 1.

HILGEMBERG, E.; BACHA, C. J. C. As pressoes ambientais e as alteções na demanda e oferta mundial de celulose. Pesquisa & Debate, v.11, n. 2(18), p. 67-92, 2000.

KENNY, Jim. More mergers to come in the race to consolidate. Pulp and Paper International, p. 21-28, Set. 1998.

KIEKENS, Jean-Pierre. Certification: international trends andforestry and trade implications. Bruxelas: Environmental Strategies Europe, 1997.

p. (Estudo apresentado ao Ministerio do Meio Ambiente, dos Recursos Naturais e da Agricultura da Regiao de Wallonne - Belgica).

KOCH, J. V Industrial organization andprices. 2.ed. New Jersey: Prentice-Hall, 1980, 504p.

MACEDO, A. R. P.; MATTOS, R. L. G. A trajetoria de crescimento dos principals produtores brasileiros de papel e celulose - 1970/94. BNDES Setorial, n. 3, Mar. 1996.

MACEDO, A. R. P.; VALENgA, A. C. V; LEITE, E. T. Celulose de mercado. BNDES Setorial, n. 1, p. 68-79, Jul. 1995.

MACEDO, A. R. P.; VALENgA, A. C. V; MATTOS, R. L. G. Indústria brasileira de celulose e papel. necessidade de investimentos. Rio de Janeiro; BNDES, Maio 1998. 14p. (Informe Setorial - Produtos Florestais)

MATTOS, R. L. G.; VALENÇA, A. C. V A reestruturação do setor de papel e celulose. BNDES Setorial, n. 10, p. 253-268, Set. 1999.

MICHELI, Jordy. Fin de siglo: construccion del mercado ambiental global. Comércio Exterior, v. 50, n. 3, p. 187-195, mar. 2000.

NAHUZ, M. A. R. Certificação ambiental de produtos. O Papel. p. 15-22, abr./1995.

PALADINO, G. G. Papel, tecnica e capital: estudo sobre a evolução e mutação nos processes de trabalho e de produgao do papel e análise do desenvolvimento do setor papeleiro no Brasil. 1985. 364 p. Dissertação (M.S.) - UFMG.

PIZZOL, S. J. S.; BACHA, C. J. C. Evolução, estrutura e desafios da indústria de celulose no Brasil. Preços Agrícolas, ano XIL n. 137, p. 3-13, março 1998.

PORTER, Michael E. Estrategia competitiva: tecnicas para análise de indústrias e da concorrência. 6. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1991. 362p.

RIBEIRO, Ana Raquel B. M. Abastecimento de madeira para a produção de

celulose: uma aplica^ao da economia dos custos de transação. 1998. 117 p. Dissertagao (M.S.) - ESALQ/USP, Piracicaba.

ROXO, Carlos Alberto. Certificapdoflorestal como instrumento de mercado - Desenvolvimentos recentes e desafiosfuturos. Apresentado a 40a Sessão

do Comitê Consultivo de Produtos de Madeira e Papel, São Paulo 1999.

SCHERER, F. M. & ROSS, D. Industrial market structure and economic performance. 3.ed. Boston: Houghton Miffin, 1990. 713p.

SCHWARZER, H. A proposta da CEPAL para a decada de 90: a transformação produtiva com eqiiidade social. Revista de Economia n 18 p. 27-59, 1994.

SILVA, W M. Tendencias no mercado mundial de celulose: a regulação ambiental e o desenvolvimento tecnologico. 1995. 136 p. Dissertação (M.S.) - UFRRJ, Rio de Janeiro.

SILVA, Ricardo; BRAVO, Maria A. M. Comercio exterior e meio ambiente. Revista do BNDES, v. 1, n. 1, p. 113-128, Jim. 1994.

SOTO, B. F. A. Da industria do papel ao complexoflorestal no Brasil: o caminho do corporativismo tradicional ao neocorporativismo. 1992. Tese (Doutorado) - UNICAMP, Campinas.

VALENCIA, A. C. V; MATTOS, R. L. G. Papel e celulose: comercio exterior. Rio de Janeiro: BNDES, Jul./1999, 12p. (Informes setoriais - Produtos Florestais).

VALENCIA, A. C. V; MATTOS, R. L. G. A decada de 90: mercado de celulose. Rio de Janeiro: BNDES, Abril/2001, 38p.

ZAYEN, A. Estrutura e desempenho do setor de papel e celulose no Brasil. 1986. 199 p. Dissertação (M.S.) - IEI/UFRJ, Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2003-03-01

Edição

Seção

Não definida