Diferenciações regionais de rendimentos do trabalho: uma análise das regiões metropolitanas

  • Wilson F. Menezes UFBa; CME
  • José Carrera-Fernandez UFBa; CME
  • Cláudio Dedecca Unicamp; IE
Palavras-chave: mercado de trabalho, diferenciais de rendimento, atributos produtivos, diferenciação regional

Resumo

Objetivando verificar a extensão dos diferenciais regionais de rendimentos sobre o mercado de trabalho, este artigo desenvolve uma análise comparativa para medir os principais elementos que diferenciam os rendimentos provenientes do trabalho entre as regiões metropolitanas de São Paulo (RMSP) e de Salvador (RMS). Com os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) para as duas regiões metropolitanas, buscou-se quantificar, pr meio da decomposição de Oaxaca, os diferenciais de rendimentos provenientes de distintas distribuições de atributos produtivos dos trabalhadores, separando-os dos diferenciais inerentes ao aspecto regional. Visando eliminar os possíveis vieses de seleção amostral, utilizou-se o procedimento de Heckman. Os resultados mostram um importante diferencial regional de rendimentos, para todos os agrupamentos de trabalhadores analisados, em favor dos trabalhadores da RMSP. Tais diferenciais de rendimento são decorrentes das sinergias vinculadas à maior concentração e aglomeração econômica da RMSP, relativamente à RMS. Observou-se ainda um diferencial significativo de rendimentos, também em favor dos trabalhadores da RMSP, decorrente da maior dotação dos atributos produtivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2005-06-01
Seção
Não definida