Interação universidade-empresa no Brasil: evidências do Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq

Autores

  • Márcia Siqueira Rapini Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-41612007000100008

Palavras-chave:

interação universidade-empresa, grupos de pesquisa, área do conhecimento, setor de atividade

Resumo

O presente trabalho investiga a interação universidade-empresa no Brasil por meio de informações disponíveis no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq coletadas no Censo 2002. Apesar dos problemas inerentes à base de dados, estas informações fornecem um panorama recente da interação entre universidades e empresas no País. Os resultados encontrados apontam que as relações de colaboração são concentradas em termos de áreas do conhecimento dos grupos de pesquisa, instituições às quais os grupos estão vinculados e setor de atividade das empresas. As interações mais freqüentes entre os agentes foram as atividades de Engenharia não-rotineira, de Consultoria Técnica e Treinamento de pessoal. À medida que estes resultados forem ao encontro das especificidades do Sistema Nacional de Inovação presente no País, incentivos podem ser dados com vistas a aumentar a transferência do conhecimento acadêmico para as empresas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Acts, Z. J; Audretsch, D. B; Feldman, M. P. R&D spillovers and recipient firm size.

The American Economic Review, v. 82, n. 1, p. 363-367, March 1994.

Arocena, R.; Sutz, J. Knowledge, innovation and learning: systems and policies in

the north and in the south. In: Cassiolato, J. E; Lastres, H. M. M; Maciel, M.

L. (orgs.), Systems of innovation and development – evidence from Brazil. 1ª ed.

Massachusetts: Edward Elgar, 2003, Capitulo 11, p. 291-310.

Audretsch, D. B.; Stephan, P. E. Company – scientist locational links: the case of

biotechnology. The American Economic Review, v. 86, n. 3, p. 641-652, June 1996.

Beise, M.; Stahl, H. Public research and industrial innovations in Germany. Research

Policy, v. 28, n. 4, p. 397-422, abril 1999.

Breschi, S.; Lissoni, F. Knowledge spillovers and local innovation systems: a critical

survey. Industrial and Corporate Change, v. 10, n. 4, p. 975-1005, 2001.

Brisolla, S.; Corder, S.; Gomes, E.; Mello, D. As relações universidade-empresagoverno:

um estudo sobre a Universidade Estadual de Campinas. Educação & Sociedade, ano XVIII, n. 61, p. 187-209, dezembro 1997.

Carneiro, S. J.; Lourenço, R. Pós-graduação e pesquisa na universidade. In: Viotti,

E. B.; Macedo, M. (orgs.), Indicadores de ciência, tecnologia e inovação no Brasil.

Campinas: Editora da Unicamp, 2003, Capítulo 4, p.169-227.

Cassiolato, J. E.; Szapiro, M. Alguns indicadores de inovação no Brasil: os dados

da PINTEC e a importação de tecnologia. In: Cassiolato, J. E.; Lastres, M.

M. H. (orgs.), Novas políticas de inovação: lições para o Brasil. IE/URFJ, 2003. Mimeografado.

Cassiolato, J. E.; Albuquerque, E. As especificidades do sistema de inovação do setor

saúde: uma resenha da literatura como introdução a uma discussão sobre o caso brasileiro. Estudos FesSBE I, 2000.

Cassiolato, J. E.; Gadelha, C. G.; Albuquerque, E.; Britto, J. A relação universidade e

instituições de pesquisa com o setor industrial: uma análise de seus condicionantes.

IE/UFRJ, 1996. Mimeografado.

CNPq. Diretório dos grupos de pesquisa. Disponível em: http://lattes.cnpq.br/censo2002.

Cohen, W. M.; Nelson, R. R.; Walsh, J. P. The influence of public research on industrial

R&D. Management Science, v. 48, n. 1, p. 1-23, January 2002.

Costa, E. F. A interação universidade/empresas e o papel do Estado: um caso de

sucesso. Interação Universidade Empresa, Brasília: IBICT, p. 262-281, 1999.

Dahlman, C. J.; Frischtak, C. R. National systems supporting technical advance in

industry: the Brazilian experience. In: Nelson, R. (org.), National innovation

systems: a comparative analysis. New York, Oxford: Oxford University, 1993,

Chapter 13, p. 76-114.

Dorfman, N. S. Route 128: the development of a regional high technology economy.

Research Policy, v. 12, n. 6, p. 299-316, December 1989.

Etzkowitz, H. Bridging the gap: the evolution of industry-university links in the

United States. In: Branscombs, L. M.; Kodama, F.; Florida, R. (orgs.), Industrializing

knowledge – university-industry linkages in Japan and the United States.

Cambridge: The MIT Press, 1999, p. 203-233.

Faulkner, W.; Senker, J. Making sense of diversity: public-private sector research linkages

in three technologies. Research Policy, v. 23, n. 6, p. 673-695, November 1994.

Feldman, M. The geography of innovation. Netherlands: Kluwer Academic Publishers, 1994.

Frantz, T. R. O papel da interação universidade e empresa na implantação de um programa de capacitação tecnológica em região periférica (A experiência do programa de cooperação científica e tecnológica do noroeste do RS). Interação Universidade Empresa, Brasília: IBICT, v. 2, p. 65-89, 1999..

Godin, B. Research and the practice of publication in industries. Research Policy, v. 25, n. 4, p. 587-606, June 1996.

Gregolin, J. A. R. É possível aumentar a contribuição social da universidade via interação com empresas? Interação Universidade Empresa, Brasília: IBICT, v. 1, p. 180-203, 1999.

Grupp, H. Spillover effects and science base of innovations reconsidered: an empirical

aprroach. Evolutionary Economics, v. 6, p. 175-197, 1996.

Hemais, C. A.; Rosa, E.; Barros, H. M. Patent activities in North América and Brazilian

Universities: a comparative study. Third Triple Helix International Conference:

The Endless Transition, Rio de Janeiro, 2000.

IBGE. Pesquisa industrial inovação tecnológica 2000. Rio de Janeiro: IBGE, 2002.

IBGE. Brasil em números, v. 13. Rio de Janeiro: IBGE, 2003.

Jaffe, A. B.; Trajtenberg, M; Henderson, R. Geographic localization of knowledge

spillovers as evidence by patent citation. The Quarterly Journal of Economics, v.

, n. 3, p. 577-598, August 1993.

Jasinski, A. H. New development in science-industry linkages in Poland. Science and

Public Policy, v. 24, n. 2, p. 93-99, April 1997.

Klevorick, A. K.; Levin, R.; Nelson, R.; Winter, S. On the sources and significance

of inter-industry differences in technological opportunities. Research Policy, v.

, n. 2, p. 185-205, March 1995.

Mansfield, E. Academic research and industrial innovation. Research Policy, v. 20, n.

, p. 1-12, February 1991.

Mansfield, E.; Lee, J. The modern university: contributor to industrial innovation

and recipient of industrial P&D support. Research Policy, v. 25, n. 7, p. 1047-

, October 1996.

McFetridge, D. G. The Canadian system of industrial innovation. In: Nelson, R.

(org.), National innovation systems:a comparative analysis. New York, Oxford:

Oxford University, 1993, p. 299-323.

Melo, L. C. de Organização do fomento para a promoção da cooperação universidadeempresa:

a experiência da Facepe no período 1995-1998. Interação Universidade Empresa, Brasília: IBICT, v. 2, p. 137-149, 1999.

Meyer-Kramer, F.; Schmoch, U. Science-based technologies: university- industry interactions in four fields. Research Policy, v. 27, n. 8, p. 835-851, December 1998.

Moravcsik, M. J. The role of science in technology transfer. Research Policy, v. 12, n.

, p. 287-296, October 1983.

Nelson, R. Capitalism as an engine of progress. Research Policy, v. 19, n. 3, p. 193-214, June 1990.

Oyebisi, T. O.; Ilori, M. O.; Nassar; M. L. Industry-academic relations: an assessment of the linkages between a university and some enterprises in Nigeria. Technovation, v. 16, n. 4, p. 203-209, 1996.

Pavitt, K. Sectoral patterns of technical change: towards a taxonomy and a theory. Research Policy, v. 13, n. 6, p. 343-373, December 1984.

Pavitt, K. What makes basic research economically useful. Research Police, v. 20, n. 2, p. 109-119, April 1991.

Quental, C.; Gadelha, C. A.; Fialho, B. de C. Brazilian health innovation system.

In: Third Triple Helix International Conference: The Endless Transition, Rio de Janeiro, 2000.

Ranga, L. M.; Debackere, K.; Tunzelmann, N. V. Entrepreneurial universities and the

dynamics of academic knowledge production: a case study of basic vs. applied

research in Belgium. Scientometrics, v. 58, n. 2, p. 301-320, July 2003.

Rappel, E. Integração universidade-indústria: os “porques” e os “comos”. Interação

Universidade Empresa, Brasília: IBICT, p. 90-106, 1999.

Rapini, M. S. Interação universidade-indústria no Brasil: uma análise exploratória a

partir do Diretório de Pesquisas do CNPq.2004. Dissertação (Mestrado), apresentada

ao Instituto de Economia da UFRJ, Rio de Janeiro.

Rapini, M. S; Campos, B.C. As universidades mineiras e suas interações com a indústria:

uma análise a partir de dados do Diretório dos Grupos de Pesquisas do

Cnpq. In: XI Seminário sobre Economia Mineira, Diamantina, 2004.

Rosenberg, N. Scientific instrumentation and univeristy research.? Research Policy, v.

, n. 4, p. 381-390, August 1992.

Rosenberg, N. Why firms do basic research (with their own money)? Research Policy, v.

, n. 2, p. 165-174, April 1990.

Rosenberg, N.; Nelson, R. American university and technical advance in industry.

Research Policy, v. 23, n. 3, p. 323-348, May1994.

Salomão, J. R. A incubação de empresas e projetos cooperativos como mecanismo de

interação com a universidade. Interação Universidade Empresa, Brasília: IBICT, v. 2, p. 188-207, 1999.

Salter, A.; Martin, B. The economic benefits of publicly funded basic research: a critical review. Research Policy, v. 30, n. 3, p. 509-532, March 2001.

Schartinger, D.; Shibany, A.; Gassler, H. Interactive relations between universities

and firms: empirical evidence for Austria. Journal of Technology Transfer, v. 26, p. 255-268, 2001.

Schartinger, D.; Rammer, C.; Fisher, M. M.; Fröhlich, J. Knowledge interactions between universtities and industry in Austria: sectoral patterns and determinants. Research Policy, v. 31, n. 3, p. 303-328, March 2002.

Schwartzman, S. Coming full circle: a reappraisal of university reform in Latin América. Minerva, v. 24, p. 456-475, 1986.

Schneider, C. A. A transferência de tecnologia entre universidade-indústria na vertente

incubação de empresa de base tecnologica. Interação Universidade Empresa, Brasília: IBICT, p.204-212, 1999.

Silva, L. E.; Mazzali, L. Parceria tecnológica universidade-empresa: um arcabouço

conceitual para a análise de gestão dessa relação. Parcerias Estratégicas, n. 11, MCT, 2001.

Stankiewicz, R. Spin-off companies from universities. Science and Public Policy, v. 21,

n. 2, p. 99-107, Abril 1994.

Stephan, P. E. Educational implications of university-industry technology transfer.

Journal of Technology Transfer, v. 26, p. 199-205, 2001.

Suzigan, W.; Villela, A. V. Industrial policy in Brazil.Campinas: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, 1997.

Sutz, J. The university- industry-government relations in Latin América. Research Policy, v. 29, n. 2, p. 279-290, February 2000.

Szapiro, M. Dowgrading local capabilities in IT: the telecom innovation system in Campinas. In: Cassiolato, J. E; Lastres, H. M. M; Maciel, M. L. (orgs.), Systems of innovation and development – evidence from Brazil. 1ª ed. Massachusetts: Edward Elgar, 2003, Capítulo 19, p. 470-498.

Theis, I. M. Inovação, desenvolvimento regional e parques tecnológicos: uma análise

crítica do caso brasileiro. In: Fisher, T. (org.), Gestão do desenvolvimento e poderes locais: marcos teóricos e avaliação. Salvador: Casa da Qualidade, 2002.

Varga, A. Regional economic effects of university research: a survey. Working Paper, Viena: Department for Economics Geography and Geoinformatics, University of Economics and Business Administration, 1997.

Vargas, M. A.; Filho, N. S.; Alievi, R. M. Sistema gaúcho de inovação: avaliação de arranjos locais selecionados. In: Cassiolato, J. E.; Lastres, H. M. M. (orgs.),

Globalização e inovação localizada: experiências de sistemas locais no Mercosul. Brasília: IBICT/MCT, 1999, Capítulo 12, p. CC.

Velho, L. Relações universidade-empresa: desvelando mitos. Campinas, SP: Autores Associados, Coleção educação contemporânea, 1996.

Downloads

Publicado

2007-03-01

Edição

Seção

Não definida