Dinâmica do emprego e custos de ajustamento na indústria do Rio Grande do Sul

Autores

  • Paulo de Andrade Jacinto Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Eduardo Pontual Ribeiro Universidade Federal do Rio de Janeiro. Instituto de Economia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-41612009000200007

Palavras-chave:

custos de ajustamento, modelos de duração, demanda por trabalho, emprego, microdados

Resumo

O presente estudo tem como propósito fazer uma análise empírica da estrutura dos custos de ajustamento do emprego industrial usando dados do Brasil. As estruturas teóricas para custos de ajustamento do emprego encontradas na literatura podem ser agrupadas em custos convexos (que incluem a popular função quadrática) e não-convexos (como custos fixos). Seguindo o trabalho de Varejão e Portugal (2007), empregamos metodologias complementares para a identificação da estrutura de custos de ajustamento de modo inovador no Brasil. Primeiro, usando matrizes de transição entre regimes de emprego. Segundo, empregando modelos de sobrevivência, que são mais gerais que os modelos de matriz de transição Markoviana. Os resultados obtidos sugerem que os custos de ajustamento não-convexos têm mais apoio nos dados do que o modelo usual de custos de ajustamentos quadráticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADDIS ON, J.; PORT UGAL , P. Some specification issues in unemployment duration

analysis. Labour Economics, v. 5, p. 53-66, 1998.

AMBRÓZIO, A. M. H. P. Custos de ajustamento e demanda dinâmica por trabalho. 1999. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Economia, Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, 1999.

CABALLERO, R. J.; ENGEL, E. M. R. A. Microeconomic adjustment hazards and aggregate dynamics. Quarterly Journal of Economics, v. 108, p. 359-383, 1993.

CABALLERO, R. J.; ENGEL, E. M. R. A; HALTIWA NGER , J. Aggregate employment dynamics: building from microeconomic evidence. The American Economic Review, v. 87, p. 115-137,

Mar. 1997.

CAMERON, A.C.; TRIVEDI, P. K. Microeconometrics: methods and applications. Cambridge University Press, 2005.

COOPER, R. HALTIWA NGER, J.; POWER, L. Machine replacement and the business cycle: lumps and bumps. American Economic Review, v. 89 p. 921-946, 1999.

COOPER, R. W.; WILLIS, J. L. The economics of labor adjustment: mind the gap. NBER Working Paper, n. 8527, 2001.

CORSEUIL, C.H.; SERV O, L.M.S.. (Org.). Criação, destruição e realocação de empregos no Brasil. Brasília: IPEA, 2007.

DAVIS , S. J.; HALTIWA NGER , J. Gross job flows. In: AS HENFELTER , O.; CARD, D. (Ed.). Handbook of Labor Economics, v. 3, Netherlands: Elsevier Publishers, 1999.

Del Boca; Galeotti; Rota. Non-convexities in the Adjustment of Different Capital Inputs: A Firm-level Investigation. Fondazione Eni Enrico Mattei, 2003. (Working Paper n. 35).

EJAR QUE, J. M.; PORT UGAL, P. Labor adjustment costs in a panel of establishments:

a structural approach. The Institute for the Study of Labor (IZA), 2007. (Discussion Paper, 3091).

ESTEVÃO, M. M. Emprego, jornada média e custo de ajustamento da mão-de-obra: um

modelo teórico e estimativas para as indústrias brasileiras e paulista. Rio de Janeiro:

IPEA, 1991. (Cadernos de Economia, n. 6).

GONZAGA , G.; CORSEUIL, C. H. Emprego industrial no Brasil: análise de curto e longo prazo. Revista Brasileira de Economia, v. 55, n. 4, p. 467-491, out./dez.2001.

HAMERMESH, D. S. Labor demand and the structure of adjustment costs. The American Economic Review, v. 79, p.674-689, Sept. 1989.

HAMERMESH, D. S. Aggregate employment dynamics and lumpy adjustment costs. Carnegie-

Rochester Conferences Series on Public Policy, v. 33, p. 93-130, 1990.

HAMERMESH, D. S. A general model of dynamic labor demand. The review of Economics and Statistics, v. 74, n. 4, p. 733-737, 1992.

HAMERMESH, D. S. Labor demand. Princeton University Press, 1993.

HAMERMESH, D. S; PFANN, Gerard A. Adjustment costs in factor demand. Journal of Economic

Literature, v. 34, p. 1264-1292, Sept. 1996a.

HAMERMESH, D. S; PFANN, Gerard A. Turnover and the dynamics of labour demand. Economica, v. 63, p. 359-367, 1996b.

LA NCASTER, T. The econometric analysis of transition data. Cambridge: The MIT Press, 1990.

MAG NUSSON, L. Demanda por mão-de-obra no setor industrial brasileiro – 1949/95.

Dissertação (Mestrado em Economia) – Departamento de Economia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

MEYER, J. B. Custo de ajustamento e demanda por trabalho no Brasil: uma estimativa setorial. Dissertação (Mestrado em Economia) – Departamento de Economia, Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, 1998.

NICKELL , S. J. Dynamic models of labour demand. In: AS HENFELTER , O; LA YARD, R. (Ed.). Handbook of labor Economics. v. 1, Netherlands: Elsevier Publishers, p. 473-522, 1986.

NIELSEN, O; SCHIANTARELLI , F. Zeroes and lumps in investment: empirical evidence on irreversibilities and non-convexities. Review of Economics and Statistics, v. 85, p. 1021-1037, 2003.

OI, W. Y. Labor as a quasi-fixed factor. Journal of Political Economy, v. 70, p. 538-555, 1962.

PEREIRA , R.; GONZAGA , G. Demanda dinâmica por emprego e horas: uma aplicação do modelo linear-quadrático. Rio de Janeiro: IPEA, DIPES, 1998. (Série Seminários IPEA, n. 17).

PEREIRA , R. M. Demanda dinâmica por emprego e horas e a questão da partilha do trabalho: aplicações do modelo linear-quadrático. 1998. Dissertação (Mestrado em Economia) – Departamento de Economia, Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, 1998.

ROTA , P., Estimating labor demand with fixed costs. International Economic Review, v. 45, p. 25-48, 2004.

VAREJÃO, J.; PORTUGAL, P. Employment dynamics and structure of labor adjustment costs. Journal of Labor Economics, v. 25 n.1, p. 137-165, 2007.

Downloads

Publicado

2009-06-30

Edição

Seção

Não definida