Um estudo sobre os diferenciais de remuneração entre os professores das redes pública e privada de ensino

Autores

  • Fernando de Holanda Barbosa Filho Fundação Getúlio Vargas. Instituto Brasileiro de Economia. Centro de Crescimento Econômico
  • Samuel de Abreu Pessôa Fundação Getúlio Vargas. Instituto Brasileiro de Economia. Centro de Crescimento Econômico
  • Luís Eduardo Afonso Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. Departamento de Contabilidade e Atuária

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-41612009000300006

Palavras-chave:

diferenciais de remuneração, salários, professores, contrato de trabalho, setor público

Resumo

O artigo investiga os diferenciais de remuneração entre os professores dos diversos níveis de ensino, das redes pública e privada. Analisando somente os salários, os diferenciais são na maior parte dos casos favoráveis ao setor privado. Esta conclusão se altera quando se calcula o Valor Presente do Contrato de Trabalho. O VPCT leva em consideração toda a renda auferida pelo docente, incluindo os salários recebidos durante a vida ativa e também a aposentadoria. O VPCT do ensino público é sempre mais elevado que o VPCT privado. Também são calculadas as Taxas Internas de Retorno (TIRs) da previdência social, cujos resultados mostram que os retornos do setor público são maiores que os do setor privado. Conclui-se que as diferentes regras de aposentadoria têm importância significativa nos rendimentos ao longo da vida dos docentes. Também se conclui que docentes da rede pública não recebem remuneração inferior a seus pares do setor privado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFONSO, L. E.; FERNANDES, R. Uma estimativa dos aspectos distributivos da previdência social no Brasil. Revista Brasileira de Economia. v. 59, n. 3, 2005.

ALÉM, A. C.; PASTORIZA, F.; GIAMBIAGI, F. A aposentadoria por tempo de serviço no Brasil: estimativa do subsídio recebido pelos seus beneficiários. Revista Brasileira de Economia, v. 52, n.1, 1998.

ARVATE, P.R.; MARCONI, N.; MORICONI, G. M.; MOURA-NETO, J. S. Diferentes padrões de políticas salariais nos governos estaduais brasileiros: uma análise a partir do diferencial de salários público-privado. In: XXX Enanpad, 2006, Salvador. Anais do XXX Encontro da Anpad. Salvador: EnAnpad, 2006.

BARROS, R.P.; FOGUEL, M.N.; Gill, I. Mendonça, R. The public-private wage gap in Brazil. Revista Brasileira de Economia, v. 54, n. 4, 2000.

BENDER, S.; FERNANDES, R. Gastos públicos com pessoal: uma análise de emprego e salário no setor público brasileiro no período 1992-2004. In: XXXIV Encontro Naciona l de Economia, 2006. Anais do XXX IV Encontro Nacional de Economia da Anpec. Salvador, 2006.

BORJAS, George J. Labor Economics. Boston: McGraw-Hill/Irwin, 2005.

CAETANO, M. A. R. Subsídios cruzados na previdência social brasileira. Ipea, 2006 (Texto para Discussão, n. 1211).

COELHO, A. M.; C. H. Desigualdades salariais no Brasil: um breve panorama. In: CORSEUIL, C. H. (Ed.). Estrutura salarial: aspectos conceituais e novos resultados para o Brasil. Rio de Janeiro: Ipea, 2002.

EHRENBERG, R.G.; SCHWARZ, J.L. Public sector labor markets. In: ASHENFELTER, O.C.; LAYARD, R. Handbook of Labor Economics, v. 2, 1986.

EHRENBERG, Ronald G; Smith, Robert S. Modern labor economics. Nova York: Harper Collins, 1994.

FELDSTEIN, M. Social security, induced retirement and aggregate capital accumulation.

Journal of Political Economy, v. 82, n. 5, 1974.

FERNANDES, R. Desigualdade salarial: aspectos teóricos. In: CORSEUIL, C. H. (Ed.). Estrutura salarial: aspectos conceituais e novos resultados para o Brasil. Rio de Janeiro: Ipea, 2002.

FOGUEL, M. N.; GILL, I.; MENDONÇA, R.; PAES DE BARROS, R. The publicprivate wage gap in Brazil. Revista Brasileira de Economia, v. 54, n. 4, 2000.

GOMES, C. A. A escola de qualidade para todos: abrindo as camadas da cebola. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 13, n. 48, 2005.

GREGORY, R.G.; BORLAND, J. Recent developments in public sector labor markets. In: Ashenfelter, O.C.; Card. D. (Ed.). Handbook of Labor Economics, v. 3, 1999.

KATZ, L.F.; KRUEGER, A.B. Changes in the structure of wages in the public and private sectors. In: Ehrenberg, R. (Ed.). Research in Labor Economics, 12, p. 131-172, 1991.

KRAWCZYK, N. A escola média: um espaço sem consenso. Cadernos de Pesquisa, n. 120, nov. 2003.

MARCONI, N. Gap between public and private wages and wages determination in the public sector. Revista de Economia Política. vol. 24, n. 2, 2004.

MINCER, J. Investment in human capital and personal income distribution. Journal of Political Economy, v. 66, n. 4, 1958.

MORICONI, G. M. Todos os servidores públicos são bem remunerados? Uma comparação entre as carreiras do setor público brasileiro. In: XXXI Enanpad, 2007, Rio de Janeiro. Anais do XXXI Encontro da Anpad. Rio de Janeiro: EnAnpad, 2007.

PAES DE BARROS, R.; MENDONÇA, R.; BLANCO, M. O mercado de trabalho para professores no Brasil. In: XXIX Encontro Naciona l de Economia, 2001, Salvador. Anais do XXIX Encontro Nacional de Economia da Anpec. Salvador, 2001.

POTERBA, J.; RUEBEN, K. Fiscal institutions and public sector labor market. NBER Working paper n. 6659, 1998.

RAMALHO, M.; URANI, A. A administração pública como empregadora: uma avaliação

da década de 80. Rio de janeiro: Ipea, abril 1995. 22 p. (Série Seminários, n. 5/95).

RAMALHO, M.; URANI, A. A administração pública como empregadora: uma avaliação da década de 80. In: XXIII Encontro Naciona l de Economia, 2001, Salvador. Anais do XXIII Encontro Nacional de Economia da Anpec. Salvador, 2001.

Downloads

Publicado

2009-09-30

Edição

Seção

Não definida