Eficácia dos controles de capitais no Brasil: uma abordagem teórica e empírica alternativa

Autores

  • Guilherme Jonas Costa da Silva Universidade Federal de Minas Gerais. Centro de Planejamento e Desenvolvimento Regional
  • Marco Flávio da Cunha Resende Universidade Federal de Minas Gerais. Centro de Planejamento e Desenvolvimento Regional

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-41612010000300005

Palavras-chave:

vulnerabilidade externa, controles de capitais, economia brasileira

Resumo

Este artigo tem por objetivo aprofundar a discussão sobre a eficácia dos controles de capitais no Brasil, no final da década de 1990. Avalia-se a hipótese de que os controles de capitais no Brasil foram endógenos. Em seguida, busca-se testar se controles exógenos são superiores aos endógenos e, mais, se, em momentos de crise cambial, os controles via preços seriam tão eficientes quanto os controles de capitais quantitativos. Para tanto, emprega-se, de modo pioneiro, o método de estimação VAR para testar tais hipóteses. Os resultados observados sugerem que os controles de capitais no Brasil foram de fato endógenos e eficazes em conter uma parte significativa da fuga de capitais no período analisado. A hipótese de que os controles exógenos seriam relativamente melhores não foi rejeitada, embora também não fossem suficientemente eficazes para reverter totalmente a crise cambial de 1999. Com efeito, as evidências permitem inferir que, nos momentos de grande instabilidade financeira, apenas os controles de capitais quantitativos seriam capazes de conter totalmente uma massiva fuga de capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE, E. M. Notas sobre a contribuição de Kenneth Arrow para a fundamentação

teórica dos sistemas nacionais de inovações. Revista Brasileira de Economia, abr./jun.1996.

ALBUQUERQUE, E. M. National systems of innovation and non-OECD countries: notes about a

rudimentary and tentative typology. Brazilian Journal of political Economy, v. 19, n. 4 (76), Oct.-Dec. 1999.

AMADO, A. M.; RESENDE, M. F. C.; JAYME JR., F. G. Growth cycles in Latin America and developed countries. Belo Horizonte, 2007. (Texto para Discussão do CEDEPLAR, n. 327).

ARESTIS, P.; GLICKMAN, M. Financial crisis in southeast Asia: dispelling illusion the Minskyan way. Cambridge Journal of Economics, v. 26, n. 2, Mar. 2002.

ARIYOSHI, A.; HABEMEIER, K.; LAURENS, B.; TKER-ROBE, I.; CANALESKRILJENKO, J.; KIRILENKO, A. Capital controls: country experiences with their use and liberalization. Washington: IMF, 2000.

BERNARDES A. T.; ALBUQUERQUE, E. M. Cross-over, thresholds, and interactions between science and technology: lessons for less-developed countries. Research Policy, v. 32, n. 5, p. 865-885, 2003.

CARDOSO, E.; GOLDFAJN, I. Capital flows to Brazil: endogeneity of capital controls. IMF Staff Papers, v.45, n. 1, p. 161-202, 1998.

CARVALHO, F. J. C. Mr. Keynes and the post Keynesians: principles of macroeconomics for a monetary production economy. Aldershot: Edward Elgar, 1992.

CARVALHO, F. J. C.; SICSU, J. Controvésias recentes sobre controles de capitais. In: SICSÚ, J. Emprego, juros e câmbio: finanças globais e desemprego. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

DOSI, G.; FREEMAN, C.; FABIANI, S. The process of economic development:

introducing some stylized facts and theories on technologies, firms and institutions.

Industrial and Corporate Change, v. 3, n. 1, 1994.

DOW, S. C. Macroeconomic thought: a methodological approach. Oxford: Blackwell, 1985.

DOW, S. C. Money and the economic process. Aldershot: Edward Elgar, 1993.

DOW, S. C. International liquidity preference and endogenous credit. In: HARVEY, J.

T.; DEPREZ, J. (Ed.). Foundations of international economics: a post Keynesian analysis. London: Routledge, 1999.

EDWARDS, S. Capital mobility and performance: are emerging economies different?

National Bureau of Economic Research, 2001. (Working Paper Series, WP n° 8076).

EDWARDS, S.; GREGORIO, J.; VALDÉS, R. O. Controls on capital inflows: do they work? Journal of Development Economics, v. 63, n. 1, p. 59-83(25), Oct. 2000.

ENDERS, W. Applied econometric time series. Nova York: John Wiley & Sons, 1995.

FAGERBERG, J. Technology and international differences in growth rates. Journal of Economic Literature, v. 32, Sep. 1994.

FAJNZYLBER, R. F. La industrializacion trunca de América Latina. México: Nueva Imagem, 1983.

FFRENCH-DAVIS, R. Financial crises and national policy issues: an overview. In: FFRENCH-DAVIS, R.; GRIFFITH-JONES, S. (Org.). From capital surges to drought: seeking stability for emerging economies. New York: Palgrave Macmillan, 2003.

FFRENCH-DAVIS, R.; OCAMPO, J. A. The globalization of financial volatility. In: FFRENCH-DAVIS, R. (Org.). Financial crises in successful emerging economies. Washington, DC: ECLAC/Bookings Institution, 2001.

FFRENCH-DAVIS, R.; VILLAR, L. Capital account regulations in Chile and Colombia. Santiago de Chile: ECLAC, 2003. Disponível em: <http://www.g24.org/rfrengva.pdf>. Acesso em: 12 mar. 2004.

FREEMAN, C. The National System of Innovation in historical perspective. Revista Brasileira de Inovação, v. 3, n. 1, Jan./June 2004.

GARCIA, M. G. P.; BARCINSKI, A. Capital inflows to Brazil in the nineties: macroeconomics

aspects and the efectiveness of capital controls. Rio de Janeiro: PUCRIO/Departamento de Economia, 1996. (Texto para Discussão n. 357).

GARCIA, M. G. P.; VALPASSOS, M. V. F. Capital flows, capital controls and currency crisis: the case of Brazil in the nineties. Rio de Janeiro: PUC-RIO/Departamento de Economia, 1998. (Texto para Discussão n. 389).

GRANGER, C. W. J. Investigating causal relations by econometric models and crossspectral

methods. Econometrica, v. 37, p. 424-438, 1969.

IPEADATA. Rio de Janeiro: IPEA. Disponível em: <http://www.ipeadata.gov.br>.Acesso em: 20 mar. 2009.

JAYME JR., F. G. Balance-of-payments-constrained economic growth in Brazil. Revista de Economia Política, v. 23, n. 1 (89), Jan.-Mar. 2003.

KWIATKOWSKI, D.; PHILLIPS, P. C. B.; SCHMIDT, P.; SHIN, Y. Testing the null hypothesis of stationarity against the alternative of a unit root: how sure are we that economic time series have a unit root? Journal of Econometrics, 54, p.159-178, 1992

LEMTe - Laboratório de Estudos sobre Moeda e Território do Cedeplar/UFMG.

MCCOMBIE, J.; THIRLWALL, A. Economic growth and the balance of payments constraint. New York: St. Martin´s Press, 1994.

MADDALA, G. S.; KIM, I. M. Unit roots, cointegration and structural change. Cambridge (UK): Cambridge University Press, 1998.

MATSUMOTO, K. Efeitos reais da transmissão de política monetária: comparação empírica entre Brasil e Argentina. Dissertação (Mestrado) – FGV-RJ, Rio de Janeiro, 2000.

MENDONÇA, H. F. Metas para inflação e variáveis macroeconômicas: uma avaliação

empírica. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA – ANPEC, 33,

, Natal. Anais... Natal: ANPEC, 2005.

MINSKY, H. P. Stabilizing an unstable economy. New Haven: Yale University Press, 1986.

NEELY, C. J. An introduction to capital controls. St. Louis Federal Reserve Bank Review, v. 81, n. 6, Nov.-Dec. 1999.

NELSON, R. R. Economic development from the perspective of evolutionary economic theory. Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2005. (Seminários Internos/CEDEPLAR).

ONO, F. H.; SILVA, G. J. C.; OREIRO, J. L. C.; PAULA, L. F. R. Conversibilidade da Conta de Capitais e Seus Desdobramentos: evidências a partir da experiência recente da economia brasileira e mundial. In: Encontro de Economia da Região Sul, VII. 2004 In: Anais.... Maringá: Universidade Estadual de Maringá, 2004. v. 1. p. 197-218.

ONO, F. H.; SILVA, G. J. C.; OREIRO, J. L. C.; PAULA, L. F. R. Conversibilidade da conta de capital, taxa de juros e crescimento econômico: uma avaliação empírica da proposta de plena conversibilidade do real. Revista de Economia Contemporânea , v. 1, n. 9, p. 231-261, 2005.

OREIRO, J. L. Autonomia de política econômica, fragilidade externa e equilíbrio do balanço de pagamentos: a teoria econômica dos controles de capitais. Revista Economia e Sociedade, v. 13, n. 2 (23), p. 1-22, jul./dez. 2004.

OREIRO, J. L.; PAULA, L. F.; SILVA, G. J. C. Por uma moeda parcialmente conversível: uma crítica a Arida e Bacha. Revista de Economia Política, v. 24, n. 2, 2004.

PAULA, L. F. Controle de capitais: lições para o Brasil. In: BENECKE, D. W.;

NASCIMENTO, R. (Org.). Opções de política econômica para o Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Konrad Adenauer, 2003.

PAULA, L. F. R.; ALVES JÚNIOR, A. J. External financial fragility and the 1998- 1999 Brazilian currency crisis. Journal of Post Keynesian Economics, v. 22, n.

, 2000.

PAULA, L. F.; OREIRO, J. L.; SILVA, G. Fluxos e controle de capitais no Brasil:

avaliação e proposta de política. In: SICSÚ, J.; OREIRO, J. L.; PAULA, L. F.

Agenda Brasil: políticas econômicas para o crescimento com estabilidade de

preços. São Paulo: Manole, 2003.

PLIHON, D. A ascensão das finanças especulativas. Economia e Sociedade, Campinas,

v. 5, p. 61-78, dez. 1995.

PREBISCH, R. Problemas teóricos e práticos do crescimento econômico. In: BIELSCHOWSKY,

R. (Org.). Cinquenta anos de pensamento na CEPAL. Rio de Janeiro: Record, 2000.

RAMASWAMY, R.; SLØK, T. The real effects of monetary policy in the European union: what are the differences? IMF Staff Papers, v. 45, n. 2, 1998.

RESENDE, M. F. C. O padrão dos ciclos de crescimento da economia brasileira: 1947-2003. Economia e Sociedade, Campinas, v. 14, n. 1 (24), p. 25-55, jan.- jun. 2005.

RESENDE, M. F. C.; AMADO, A. M. Liquidez internacional e ciclo reflexo: algumas observações para a América Latina. Revista de Economia Política, v. 27, n. 1, jan.-mar. 2007.

RESENDE, M. F. C.; TORRES, D. A. R. National innovation system, competitiveness

and economic growth. Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2008. Disponível em: <http://www.cedeplar.ufmg.br>. (Texto para Discussão-CEDEPLAR, n. 325).

SCHNEIDER, B. Issues in capital account convertibility in developing countries. .

London: Overseas Development Institute, 2000. Disponível em:

odi.org.uk/speeches/schneider.pdf>. Acesso em: 20 abril 2004.

SIMS, C. Macroeconomics and reality. Econometrica, v. 48, n. 1, p. 1-48, 1980.

SOIHET, E. Índice de controle de capitais: uma análise de legislação e dos determinantes

ao fluxo de capital no Brasil no período de 1990-2000. Dissertação (Mestrado) – Escola de Pós-Graduação em Economia, FGV, Rio de Janeiro, 2002.

Downloads

Publicado

2010-09-30

Edição

Seção

Não definida