Uma análise sistêmica dos determinantes da fragilidade financeira Minskyana

Autores

  • Thiago Fonseca Morello Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-41612011000100008

Palavras-chave:

Fragilidade Financeira, Ciclos Econômicos, Comportamento das unidades econômicas, Complexidade

Resumo

O objetivo do presente artigo é identificar os fundamentos, próprios à dimensão da atividade produtiva, da capacidade de uma empresa capitalista para financiar internamente suas operações. Adotando-se a concepção de Minsky, constrói-se um modelo computacional microeconômico. A emulação do lado real e do lado financeiro de uma economia, a partir de apenas um algoritmo comportamental, i.e., de apenas um tipo de agente, firmas, no caso, é a principal característica do modelo. Os resultados são: (i) é possível, a pena de um erro estatístico não superior a 5%, classificar uma firma como hedge ou não-hedge, com base apenas no conhecimento da taxa de realização da produção, da proporção do valor do produto correspondente ao custo de produção e da sensibilidade do investimento à taxa de lucro esperada e; (ii) tal possibilidade sustenta-se dinamicamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AXELROD, R. & TESFATSION, L. A (2009) Guide for Newcomerstoagent-basedmodeling in the Social Sciences Versão eletrônica disponível em http://www.econ.iastate.edu/tesfatsi/abmread.htm
BATTISTON, S., Delli Gatti, D., Gallegati, M., Greenwald, B., Stiglitz, J. E. (2007) Credit chains and bankruptcy propagation in production networks – Journal of Economic Dynamics & Control 31 (2007) 2061–2084.
CASTI, J. L. (1992) Reality rules: picturing the world in mathematics New York: Wiley.
EPSTEIN, J. M. & AXTELL, R. Growing artificial societies – social science from the bottom up Brookings Institution Press &The MIT Press, 1996.
FAZZARI, F., Ferri, P., Greenberg, E. (2008) Cash flow, investment, and Keynes–Minsky cycles Journal of Economic Behavior & Organization vol. 65 (3-4), páginas 555–572.
FOLEY, D. K. MICHL,T .R.– Growth and distribution – Cambridge, Mass. Harvard University Press, 1999.
FOLEY, D. K.(1986) – Liquidity-profit rate cycles in a capitalist economy – Journal of Economic Behavior and Organization 8, 363-376. North-Holland, 1987.
FOLEY,D.K.(2003) – Financial fragility in developing economies – In Dutt, A. K. &Ros, J. (eds) Development Economics and Structuralist Macroeconomics, Aldershot: Edgard Elgar.
GALLEGATI, D., Giulioni, G., Kichiji, N. Complex Dynamics and Financial Fragility in an Agent Based Model Advances in Complex Systems (ACS), World Scientific Publishing Co. Pte. Ltd., vol. 6(03), páginas 267-282, 2003.
KEYNES, J. M. (1936) (1973) – The General Theory of employment, interest and money The collected writings of John Maynard Keynes. Ed. by D. Moggridge, v.VII . London: Macmillan.
LIMA, G. T. & FREITAS, G. G.– Debt Financing and Emergent Dynamics of a Financial Fitness Landscape – Anais do XXX V Encontro Nacional de Economia [Proceedings of the 35th Brazilian Economics Meeting], ANPEC, 2007.
LIMA, G. T. – Em busca do tempo perdido: a recuperação pós-keynesiana da economia do emprego de Keynes [Dissertação de Mestrado] EAESP/GV-SP 1992.
MEIRELLES, A. J. A & LIMA, G. T. – Debt, financial fragility, and economic growth: a Post-Keynesian macromodel – Journal of Post Keynesian Economics, vol. 29 (1), páginas 93-113, 2006.
MINSKY, H. P. – John Maynard Keynes New York: Columbia University Press, 1975.
MINSKY, H. P. – Can it happen again? New York: M.E.Sharpe, 1982.
PASIsiNETTI, L. L. – The Principle of Effective Demand – In Harcourt,C.C. &Riach.P.A.(eds):A “Second Edition” of the General Theory, Vol.1.Londres: Routledge, 1973.
PRADO, E. F. S. Microeconomia reducionista e microeconomia sistêmica Revista Nova economia, vol.16 no.2. Belo Horizonte May/Aug, 2006.
RUSSO, A., Delli Gatti, D. e Gallegati, M. Technological Innovation, Financial Fragility and Complex Dynamics Discussion Papers 2004/31, Dipartimento di Scienze Economiche (DSE), University of Pisa, Pisa, Italy, 2004.
TAYLOR, L. & O’CONNELL, S. A. A Minsky Crisis The Quarterly Journal of Economics, Vol. 100, páginas.871-885, 1985.
WOLFRAM, S. – A new kind of science – Champaign, IL : Wolfram Media, 2002.

Downloads

Publicado

2011-03-30

Edição

Seção

Não definida