Os proprietários de escravos e a estrutura da posse na antiga freguesia de São Simão, 1835

Autores

  • Luciana Suarez Lopes Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade

Palavras-chave:

cafeicultura, escravidão, São Simão, Ribeirão Preto

Resumo

Este artigo estuda a estrutura da posse de escravos em São Simão, localidade do nordeste paulista, utilizando a lista nominativa de 1835. O objetivo principal é analisar a estrutura da posse de escravos na região pouco antes da chegada do café, pois, ao que tudo indica, a estrutura produtiva formada nesse período teria contribuído para o rápido desenvolvimento da cultura cafeeira durante a segunda metade do século XIX. Destaca-se o caso de Ribeirão Preto, localidade desmembrada de São Simão nos primeiros anos da década de 1870, que chegou a ser a maior produtora de café do Estado de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brioschi, L. R. (1995). Criando História: paulistas e mineiros no nordeste de São Paulo, 1725-1835. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Departamento de História Social. São Paulo: (mimeo).
Brioschi, L. R. (1999). Caminhos do Ouro. In: C. d. Bacellar, & L. R. Brioschi, Na Estrada do Anhangüera. São Paulo: Humanitas FFLCH/USP.
Canabrava, A. P. (1971). A Grande Lavoura. In: S. B. Holanda, História Geral da Civilização Brasileira. São Paulo: Difusão Européia do Livro.
Costa, E. V. (1998). Da senzala à colônia. São Paulo: UNESP.
Garavazo, J. (2002). Economia e demografia escrava no nordeste paulista: uma área de abastecimento interno. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto - USP, Departamento de Economia. Ribeirão Preto: (mimeo).
Gorender, J. (1992). O escravismo colonial. São Paulo: Ática.
IBGE. (1990). Estatísticas históricas do Brasil. Séries Econômicas, Demográficas e Sociais de 1550 a 1988. . Rio de Janeiro: IBGE.
Läerne, C. F. (1885). Bresil et Java : rapport sur la culture du cafe en Amerique, Asie et Afrique. Haye: Martinus Nijhoff.
Lages, J. A. (1996). Ribeirão Preto: da Figueira à Barra do Retiro. Ribeirão Preto: VGA.
Luna, F. V. (set-dez de 1992). Características demográficas dos escravos de São Paulo (1777-1829). Estudos Econômicos, 22 (3), 443-483.
Luna, F. V. (jan-mar de 1998). São Paulo: População, Atividades e Posse de Escravos em Vinte e Cinco Localidades - (1777-1829). Estudos Econômicos, 28(1), 99-169.
Marcondes, R. L., & Garavazo, J. (2002). A propriedade escrava e a hipótese de crescimento vegetativo em Batatais: a Classificação de Escravos (1875),. Anais do XIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Ouro Preto.
Martins, R. V. (1998). Fazendas de São Simão. Pontal.
Milliet, S. (1938). Roteiro do Café. São Paulo.
Monbeig, P. (1998). Pioneiros e fazendeiros de São Paulo. São Paulo: Hucitec-Polis.
Müller, D. P. (1978). Ensaio d’um Quadro Estatístico da Província de São Paulo: ordenado pelas leis municipais de 11 de julho de 1836 e 10 de março de 1837. (3ª facsimilada ed.). São Paulo: Governo do Estado.
Nozoe, N. H., & Motta, J. F. (1999). Os produtores eventuais de café: nota sobre os primórdios da cafeicultura paulista (Bananal, 1799-1829). LOCUS: revista de história, 5, n. 1, 33-50.
Oliveira, F. P. (1975). Elementos para a história de São Simão. São Simão.
Oliveira, L. L. (1997). Economia e História. Franca - século XIX. Franca: UNESP-FHDSS/Amazonas S/A.
Oliveira, L. L. (2003). Ao lado do café: produção de exportação e de abastecimento do Franca. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Departamento de História Econômica. São Paulo: (mimeo).
Petrone, M. T. (1968). A lavoura canavieira em São Paulo. São Paulo: Difusão Européia do Livro.
Saes, F. d. (1981). As ferrovias de São Paulo (1870-1940). São Paulo: Hucitec/INL-MEC.
Saint-Hilaire, A. d. (1976). Viagem à Província de São Paulo. São Paulo: Martins.
Silva, B. d. (2008). As Estradas Paulistas: 1835-1870. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, Departamento de Economia. São Paulo: (mimeo).
Soares, L. d. (2003). No caminho dos Goiases: formação e desenvolvimento da economia escravista na Mogi-Mirim do século XIX. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Departamento de História Social. São Paulo: (mimeo).

Downloads

Publicado

2012-06-30

Edição

Seção

Artigo