Efeitos tecnológicos e estruturais nas emissões brasileiras de CO2 para o período 2000 a 2005: uma abordagem de análise de decomposição estrutural (SDA)

Autores

  • Marcos Paulo Novais Silva Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Fernando Salgueiro Perobelli Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

emissões, insumo-produto, decomposição

Resumo

Este artigo objetiva mensurar a influência de mudanças na estrutura produtiva sobre as variações nas emissões de dióxido de carbono brasileiras. O método utilizado foi o de análise de decomposição estrutural (SDA - Structural Decomposition Analysis). Trata-se de um método de insumo-produto, logo de estática comparativa, que permite detalhar as mudanças tanto tecnológicas quanto no processo produtivo em termos setoriais. As emissões setoriais foram obtidas junto ao balanço de emissões, energias equivalente e final, e as matrizes IBGE de insumo-produto são provenientes do Sistema de Contas Nacionais do IBGE, ambas para os anos de 2000 e 2005, sendo adaptadas para 15 setores econômicos brasileiros. Os principais resultados indicam que: os setores de transportes, siderurgia e alimentos e bebidas são aqueles que se mostraram mais propensos ao aumento de emissões quando considerada a variação na demanda final, enquanto os setores indústria do cimento, de minerais não metálicos e papel e celulose se destacam por redução de emissões devido à mudança tecnológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Akbostanci, E.; Tunç, G. I.; Türüt-A_ık, S. CO2 Emissions vs. CO2 Responsibility: An Input-Output Approach for the Turkish Economy. ERC Working Papers in Economics 06/04, 2006.
Bhutto, N. A.; Cagathai, S. Controlling Greenhouse Gases Emissions via Natural Gas Substitution: An Input-Output Study for Turkey. In: The intermediate Input-Output Meeting, 2008. Controlling Greenhouse Gases Emissions via Natural Gas Substitution: An Input-Output Study for Turkey. Espanha, 2008.
Carvalho, T. S.; Perobelli, F. S. Avaliação da intensidade de emissões de CO2 setoriais e na estrutura de exportações: um modelo inter-regional de insumo-produto São Paulo/Restante do Brasil. Revista de Economia Aplicada, v. 13, n.1, p. 99-124, 2009.
Casler, S. D.; Rose, A. carbon dioxide emissions in the U.S. Economy. Environmental and resource economics. n. 11, p.349-363, 1998.
Chung, H. S. Industrial Structure and Source Of Carbon Dioxide Emissions In East Asia: estimation and comparison, Energy & Environment, v.9, n.5, p.509–533, 1998.
Common, M. S.; Salma, U. Accounting for Changes in Australian Carbon Dioxide Emissions, Energy Economics, v.14, n.3, p.217–225, 1992.
Cruz, L. Barata, E. Estrutura Económica, Intensidade Energética e Emissões de CO2: Uma abordagem Input-Output. Estudos do GEMF, n. 8, 2007.
Dietzenbacher, E. Hoekstra, R. The RAS structural decomposition Approach. , in G.J. D. Hewings, M. Sonis and D. E. Boyce, eds., Trade, Networks and Hierarchies: Modeling Regional and Interregional Economics. Heidelberg: Springer-Verlag, 2002.
Dietzenbacher, E.; Los, B. Structural decomposition techniques: sense and sensitivity. Economic Systems Research, v.10, n. 4, p. 307-323, 1998.
Hawdon, D.; Pearson, P. Input-Output Simulations of Energy, Environment, Economy, Interactions in the UK. Energy Economics, v. 17, n.1, 1995.
Hoekstra, R.; Janssen, M. A. Environmental Responsibility and Policy in a Two Country Dynamic Input-Output Model. Economic System Research, v. 18, n. 1, 2006.
Hoekstra, R.; Van Den Bergh, J.C.J.M. Structural decomposition analysis of physical flows in the economy. Environmental and resources economics, n. 23, p.357-378, 2002.
Hoen, A. A decomposition analysis of the emission of CO2. In. 43rd European Congress of the Regional Science Association, Jyväskylä, 2003.
INCT para Mudanças Climáticas, 2009-2010, Relatório de Atividades – São José dos Campos, 2010.
IBGE - CONTAS NACIONAIS NÚMERO 23. MATRIZ DE INSUMO-PRODUTO 2000/2005. IBGE, 2008.
Labandeira, X.; Labeaga, J. M. Estimation and control of Spanish energy-related CO2 emissions: an input-output approach. Energy policy, n.30, p.597-611, 2002.
Lenzen.; M. Pade, L. Munksgaard, J. CO2 Multipliers in Multi-region Input-Output Models. Economic Systems Research, v. 16, n. 4, 2008.
Leontief, W. Environmental repercussions and the economic structure: an input-output approach. The review of economics and statistics, v. 52, n.3, agosto, p.262-271, 1970.
Leontief, W.; Ford, D. Air Pollution and Economic Structure: Empirical Results of Input-Output Computations. Fifth International Conference on Input-Output Analysis, Geneva, Switzerland, 1971.
Leontief, W.; Ford, D. Air Pollution and Economic Structure: Empirical Results of Input-Output Computations. IN: Input-output Economics, 2 ed. Oxford University Press US, 1986.
Machado, G.; Schaeffer, R.;Worrell, E. Energy and Carbon Embodied in the International Trade of Brazil: An Input-Output Approach. Ecological Economics, v. 39, p. 409-424, 2001.
Miller, R. E.; Blair, P. D. Input-output analysis: foundations and extensions. New Jersey, Prentice Hall, 1985.
MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. INVENTÁRIO DE EMISSÕES E REMOÇÕES ANTRÓPICAS DE GASES DE EFEITO ESTUFA, MCT (2010). http://ecen.com/eee75/eee75p/inventario_emissoes_brasil.pdf.
MINISTÉRIO DAS MINAS E ENERGIA. BALANÇO ENERGÉTICO NACIONAL, MME, 2010.
Morais, A. F.; Costa, J. S.; Lopes, R. L. Emissões de CO2 na economia brasileira: Uma análise de decomposição estrutural para os anos de 1990 e 2003. In. XLIV Congresso da Sober, 2006, Fortaleza. Anais XLIV Congresso da Sober.
Proops, J. L. R.; Faber, M. Wagenhals, G. Reducing CO2 Emissions: A Comparative Input-output Study for Germany and the UK. cological Economics, v. 11 n. 1, p.85-86, 1994.
Rose, A. Handbook of Environmental and Resource Economics. Edward Elgar Publishing, 2002. 1300 p.
Souza, R. M.; Perobelli, F. S. Mudanças estruturais na economia mineira: Uma análise de insumo-produto para o período 1996-2003. In: XIII Seminário sobre Economia Mineira, 2008, Diamantina. Anais do XIII Seminário sobre Economia Mineira. Belo Horizonte : UFMG, 2008.
Tourinho, O. A. F.; R. S. Motta e Y. L. B. Alves. Uma Aplicação Ambiental de um Modelo de Equilíbrio Geral. TEXTO PARA DISCUSSÃO 976. Brasília: IPEA, 2003.
Van der Linden, J.A. Dietzenbacher, E. The determinants of structural change in the European Union: a new application of RAS. Environment and Planning A, v. 32, p. 2205 – 2229, 2000.
Wachsmann, U. Mudanças no consumo de energia e nas emissões associadas de CO2 no Brasil entre 1970 e 1996 – uma análise de decomposição. VIII, 207 p. 29,7 cm (COPPE/UFRJ, D.Sc., Planejamento Energético, 2005) Tese - Universidade Federal do Rio de Janeiro, COPPE.
Wier, M. Sources of Changes in Emissions from Energy: A Structural Decomposition Analysis, Economic Systems Research, v.10, n.2, p.99–112, 1998.

Downloads

Publicado

2012-06-30

Edição

Seção

Artigo