Comportamento de firmas industriais industriais em fluxos de conhecimento: uma análise para dois aglomerados produtivos

Autores

  • Janaina Ruffoni Universidade do Vale do Rio dos Sinos
  • Wilson Suzigan Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-416145461jrw

Palavras-chave:

proximidade geográfica, fluxos de conhecimento, aglomerações de empresas

Resumo

A relação entre as condições para inovar das firmas e a proximidade geográfica pode apresentar-se de forma positiva, mas entende-se que os benefícios da proximidade não necessariamente impactam de forma homogênea e positiva nas condições de inovar de todas as firmas. Considerando isso, objetiva-se compreender a importância da proximidade geográfica para a geração de inovações tecnológicas de firmas de aglomerações produtivas. Para tanto, optou-se pela realização de uma investigação de campo comparativa entre duas aglomerações do segmento produtor de máquinas para calçados: um da Itália e outro do Brasil. Como principais resultados, destaca-se que as trocas de informações e de conhecimentos seguem lógicas distintas, sendo que o fluxo de conhecimento é menos denso que o de informações. Sendo assim, o conhecimento não está ‘difuso no ar’, mas flui seletivamente entre um grupo restrito de empresas que desempenham distintos papéis na rede de conhecimento, tais como: ‘absorvedoras’ e ‘fontes de conhecimento’. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOSCHMA, Ron A.; WAL, Anne L. J. ter. Knowledge Networks and Innovative Performance in an
Industrial District: the case of footwear district in the South of Italy. Papers in Evolutionary
Economic Geography, 06-01, Utrecht University, December, 2005.
CARRINGTON, Peter J.; SCOTT, John; WASSERMAN, Stanley. Models and methods in social network
analysis. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.
COHEN, Wesley M.; LEVINTHAL, Daniel A. Absorptive Capacity: a new perspective on learning and
innovation. Administrative Science Quarterly, v. 35, n. 1, p. 128-152, March 1990.
GIULIANI, Elisa. The Structure of Cluster Knowledge Networks: uneven and selective, not pervasive
an collective. DRUID Working Paper N. 05-11, Danish Research Unit for Industrial Dynamics,
July, 2005a.
GIULIANI, Elisa. When the micro shapes the meso: learning and innovation in the wine clusters.
Doctor of Philosophy Thesis - Science and Technology Policy Research (SPRU), University of
Sussex, 2005b.
GIULIANI, Elisa; BELL, Martin. The Micro-Determinants of Meso-Level Learning and Innovation:
evidence from a chilean wine cluster. Research Policy, 34, p. 47-68, 2005.
GRANOVETTER, Mark. Network Sampling: some first steps. The American Journal of Sociology, v.
81, n. 06, p. 1287-1303, 1976.
HANNEMAN, Robert; RIDDLE, Mark. Introduction to social network methods. Riverside, CA: University
of California, 2005. Available at: < http://faculty.ucr.edu/~hanneman/>.
LISSONI, Francesco. Knowledge codification and the geography of innovation: the case of Brescia
mechanical cluster. Research Policy, v. 30, p. 1479–1500, 2001.
LORENTZEN, Jochen. Footloose Shoes? International Competition and Industrial Districts in the Italian
Footwear Industry. Department of International Economics and Management, Copenhagen
Business School. Working Paper, 2003.
MORRISON, Andrea. “Gatekeepers of Knowledge” within Industrial Districts: who they are,
how they interact. Working Paper N. 163, Centro di Ricerca sui Processi di Innovazione e
Internazionalizzazione (CESPRI), novembro, 2004.
MORRISON, Andrea; RABELLOTTI, Roberta. Inside the Black Box of “Industrial Atmosphere”:
knowledge and information networks in an italian wine local system. Quaderno n° 97, Dipartimento
di Scienze Economiche e Metodi Quantitativi di Università del Piemonte Orientale, July, 2005a.
MORRISON, Andrea; RABELLOTTI, Roberta. Knowledge and Information Networks: evidence from
an italian wine local system. Working Paper n. 174, Centro di Ricerca sui Processi di Innovazione
e Internazionalizzazione (CESPRI), Università Commerciale “Luigi Bocconi”, September 2005b.
NELSON, R.; WINTER, S. (1982). Uma teoria evolucionária da mudança econômica. Campinas, SP:
Editora da UNICAMP, 2005 (para a tradução brasileira).
RABELLOTTI, Roberta; SCHMITZ, Hubert. The internal heterogeneity of industrial districts in Italy,
Brazil and Mexico. Regional Studies, v. 33, n. 2, p. 97, Apr. 1999.
RUFFONI, Janaina; SUZIGAN, Wilson. Innovation in the Shoe-Manufacturing Machinery Production
in Rio Grande do Sul, Brazil. Anais do 10th International Conference of the European Network
on Industrial Policy (EUNIP), p. 12-14, sept. 2007.
SCHUMPETER, J. A. (1912) A Teoria do Desenvolvimento Econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.
SCHUMPETER, J.A. (1942) Capitalismo, socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura,
1961 (para a tradução brasileira).
WAL, Anne L. J. ter; BOSCHMA, Ron A. Applying social network analysis in economic geography:
theoretical and methodological issues. Working Paper, Utrecht University, 2007.
WASSERMANN, Stanley; FAUST, Katherine. Social Network Analysis: methods and applications.
Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

Downloads

Publicado

2015-12-01

Edição

Seção

Artigo