A cerimônia do chá como fator de identidade cultural para imigrantes japoneses e seus descendentes no Brasil

Autores

  • Cristina Moreira da Rocha Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Antropologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-7125.v0i18p39-48

Palavras-chave:

Cerimônia do chá, reapropriação, identidade étnica, imigrantes, assimilação cultural, fricção interétnica.

Resumo

Utilizando o interesse em estudar a cerimônia do chá, urna arte tradicional japonesa, como fio condutor, a autora examina as atitudes e o posicionamento dos imigrantes frente à assimilação cultural. Para isto, é traçado um paralelo entre o momento histórico brasileiro a partir da década de 50 e o comportamento dos imigrantes e seus descendentes. Issei e nissei seguiram direções diversas após a Segunda Guerra Mundial. Com uma situação econômica mais estável,e sem possibilidade de volta ao Japão que havia perdido a guerra, os issei procuraram voltar às raízes e aos valores japoneses. Por outro lado, os nissei precisavam aculturar-se para ascender socialmente e, portanto, procuraram distanciar-se dos valores tradicionais da cultura japonesa para aprender a ser brasileiros. Entretanto, a partir da década de 80 o Japão detém um papel central no cenário mundial. Há uma revalorização da tradição japonesa e não só os nissei e sansei tomam interesse por ela, mas também brasileiros não-descendentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristina Moreira da Rocha, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Antropologia

é doutoranda no Depto. de Antropologia/USP, Mestre pela ECA/USP e Bacharel em Ciências Sociais pela FFLCH/USP.

Downloads

Como Citar

Rocha, C. M. da. (1998). A cerimônia do chá como fator de identidade cultural para imigrantes japoneses e seus descendentes no Brasil. Estudos Japoneses, (18), 39-48. https://doi.org/10.11606/issn.2447-7125.v0i18p39-48

Edição

Seção

Artigos