As expressões de pedido em japonês dos nisseis brasileiros no Brasil – análise com a teoria de Move, com foco em duas situações

Autores

  • Douglas Kasunobu Ono Kyoto University of Foreign Studies
  • Junko Ota Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Letras Orientais.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-7125.vi44p85-99

Palavras-chave:

Expressões de pedido, Estratégia, Unidade de função enunciativa, Move, Língua japonesa dos nisseis brasileiros

Resumo

Para identificarmos as características do modo como os nisseis brasileiros residentes no Brasil se comunicam em japonês, neste presente trabalho escolhemos como tema da pesquisa o uso das expressões de pedidos. Quando não usados adequadamente, os pedidos podem provocar atritos na interação com falante nativo de japonês, por causa da diferença na percepção cultural e social. Para realizarmos uma pesquisa a partir de conceitos pragmáticos, fizemos a coleta de dados dos nisseis brasileiros através das respostas escritas em questionários, em que se estabeleceram situações com graus variados de ônus imposto ao interlocutor. Os resultados obtidos pelos questionários aplicados aos nisseis brasileiros foram comparados com o modelo apresentado por Kabaya (1993), que, em sua pesquisa, apresentou modelos de estratégias de como são realizados os pedidos em japonês no Japão. A comparação mostrou que os informantes usam estratégias aceitáveis para pedidos simples, mas não exatamente apropriadas; e para pedidos complexos, fazem uso de estratégias não satisfatórias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Douglas Kasunobu Ono, Kyoto University of Foreign Studies

Doutorando do Programa de Línguas e Culturas Estrangeiras da Kyoto University of Foreign Studies e Mestre pelo Programa de Língua, Literatura e Cultura Japonesa da Universidade de São Paulo; e-mail douglas_scorpions@hotmail.com.

Junko Ota, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Letras Orientais.

Docente do curso de Língua e Literatura Japonesa do Departamento de Letras Orientais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil. Doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo; junkoota@usp.br.

Referências

AUSTIN, John Langshaw. How to Do Things with Words. Cambridge: Harvard University Press, 1962.

COULTHARD, Malcolm. An Introduction to Discourse Analysis. London: Longman, 1977.

FOUCAULT, Michel. L’archéologie du Savoir. Paris: Gallimard. 1969. (tradução japonesa por Yujiro Nakamura: Chino kôkogaku. Tóquio: Kawade Shobo, 1981).

GOFFMAN, Erving. Relations in Public. London: Penguin, 1971.

KABAYA, Hiroshi. Teineisa no genri ni motozuku kyoka motome gata hyôgen ni kansuru kôsatsu (Reflexão sobre as expressões para pedido de permissão de acordo com o princípio da polidez). Kokugo kenkyû to shiryô (Pesquisas e dados da língua japonesa), Tóquio: Kokugo kenkyû to shiryô no kai, vol. 30, p. 37-46, 2007.

KABAYA, Hiroshi; KAWAGUCHI, Yoshikazu; SAKAMOTO, Megumi. Irai hyôgen hôryaku no bunseki to kijutsu: taigû hyôgen kyôiku heno ôyô ni mukete (Descrição e análise das estratégias das expressões de pedido: voltada para aplicação na educação da cortesia verbal). Waseda daigaku nihongo kenkyû kyôiku sentâ kiyô (Anais do Centro de Ensino e Pesquisa de Língua Japonesa de Waseda University). Tóquio: Waseda Daigaku, vol.5, p. 52-69, 1993.

KUMATORIDANI, Tetsuo. Hatsuwa Kôi Riron kara Mita Irai Hyôgen: Hatsuwa Kôi kara Danwa Riron e (A visão das expressões de pedido a partir da tória dos atos de fala: dos atos de fala para as teorias sobre discurso). Nihongogaku (Estudos de Língua Japonesa), Tóquio: Meiji Shoin, Vol.14-10, p.12-21, 1995.

NAKATA, Tomoko. Hatsuwa no Tokuchô Kijutsu ni Tsuite: Tan’i toshite no ¨move¨ to bunseki no kanten (Descrição sobre as características do discurso: ¨move¨ como unidade e o ponto de vista analítico). Nihongogaku (Estudos de Língua Japonesa), Tóquio: Meiji Shoin, Vol.14-10, p.112-118, 1995.

NAKATO, Yasue. Burajiru nikkei imin shakai ni okeru “koroniago” no ichi (A posição da “língua da colônia” na sociedade dos imigrantes japoneses do Brasil”. In: Okayama daigaku bungakubu Kiyô (Anais do Departamento de Letras de Okayama University) vol.70, p. 53-70, 2018.

SEARLE, John R. Os actos de fala - um ensaio de filosofia da linguagem. (Speech acts - an essay the philosophy of language). Trad. Carlos Vogt. Coimbra: Coimbra Livraria Almedina,1981.

TSUDA, Aoi. Shakai gengo gaku (Sociolinguística). Eigogaku taikei – Vol.6, Eigogaku no kanren bunya (Áreas conexas de Estudos da Língua Inglesa). Tóquio: Taishûkan Shoten, p. 416-420, 1989.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

Ono, D. K., & Ota, J. (2020). As expressões de pedido em japonês dos nisseis brasileiros no Brasil – análise com a teoria de Move, com foco em duas situações . Estudos Japoneses, (44), 85-99. https://doi.org/10.11606/issn.2447-7125.vi44p85-99

Edição

Seção

Artigos