A avaliação institucional como instrumento de racionalização e o retorno à escola como organização formal

Autores

  • Licínio C. Lima Universidade do Minho

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1517-9702201508142521

Resumo

O papel central da avaliação, da avaliação institucional e dos processos de garantia da qualidade de escolas e universidades nas políticas educacionais é objeto de discussão, também considerando a reforma do Estado. As teorias da nova gestão pública e as perspectivas gestionárias são consideradas como algumas das principais fontes de inspiração e de legitimação no contexto dominante de uma educação contábil. Dados empíricos preliminares resultantes do processo de avaliação externa de escolas básicas e secundárias portuguesas são apresentados e interpretados de acordo com os principais conceitos e representações organizacionais de escola presentes nos relatórios externos. Examinando algumas das imagens e dos significados de escola, cultura de escola, autonomia, objetivos, liderança e eficácia presentes nos relatórios de avaliação, o autor releva a importância das imagens formais, racionais e burocráticas de escolas. Várias questões de investigação são apresentadas tendo por base aquilo a que o autor chama o processo da hiperburocratização das organizações educativas. Algumas dimensões do conceito de burocracia de Max Weber são revisitadas, em articulação com perspectivas neocientíficas de garantia da qualidade e com as tecnologias da informação e comunicação. O autor sugere que maior relevância deve ser atribuída aos modelos formais e racionais de interpretação das organizações educativas, pois os processos de avaliação e de garantia da qualidade estão a contribuir para a formalização de escolas e universidades e para a intensificação do seu processo de racionalização, isto é, para a emergência de uma imagem analítica das escolas como hiperburocracias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-01

Como Citar

Lima, L. C. (2015). A avaliação institucional como instrumento de racionalização e o retorno à escola como organização formal . Educação E Pesquisa, 41(spe), 1339-1352. https://doi.org/10.1590/S1517-9702201508142521

Edição

Seção

Dossiê - Para onde caminham as atuais avaliações educacionais?