Contribuições metodológicas para a análise dos sentidos em um estudo sobre atividade docente

Autores

  • Vanessa Cristina da Silva Universidade Anhanguera de Taboão da Serra
  • Claudia Leme Ferreira Davis Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1517-9702201603125797

Resumo

O presente artigo tem por objetivo realizar uma discussão a respeito do método utilizado em uma pesquisa que visa a identificar e explicar os sentidos e significados da atividade docente. A pesquisa é de caráter qualitativo e está fundamentada nos pressupostos teórico--metodológicos da psicologia sócio-histórica. Condizente com a linha teórica escolhida, opta ainda pela proposta metodológica de Aguiar e Ozella (2006), que sugerem a construção e a análise de “núcleos de significação”. Dentre as categorias de análise oferecidas pelo referencial adotado, a fundamental para a pesquisa é a de sentido. A pergunta que move este estudo, frequentemente feita por muitos pesquisadores ou que , pelo menos, deve ser, é: como a escolha do método e dos procedimentos pode contribuir para a realização da análise? Sendo assim, a principal discussão que este artigo suscita – e, portanto, seu tema fundamental – é a contribuição de procedimentos já notórios, como a entrevista individual recorrente, e de procedimentos não tão usuais, como os recursos de sensibilização, nesse tipo de análise que busca a apreensão dos sentidos da atividade docente. O resultado da pesquisa evidencia que uma nova forma de entender e trabalhar com esses procedimentos pode possibilitar um maior domínio e envolvimento do pesquisador com o processo investigativo e, sobretudo, ampliar o alcance construtivo-interpretativo da análise. A conclusão assinala a necessidade de empregar novos instrumentos para análise dos sentidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-03-01

Como Citar

Silva, V. C. da, & Davis, C. L. F. (2016). Contribuições metodológicas para a análise dos sentidos em um estudo sobre atividade docente . Educação E Pesquisa, 42(1), 39-52. https://doi.org/10.1590/S1517-9702201603125797

Edição

Seção

Artigos