Descentralização da educação de surdos no Brasil e seus desdobramentos no Espírito Santo

Autores

  • Ednalva Gutierrez Rodrigues Universidade Federal do Espírito Santo
  • Cláudia Maria Mendes Gontijo Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.1590/s1517-9702201701154583

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa mais ampla cuja finalidade foi estudar a alfabetização de surdos no Espírito Santo, Brasil, no período de 1950 a 1970. Objetiva, especificamente, compreender o processo de descentralização da educação/alfabetização de surdos no Brasil e a consequente criação das primeiras classes de alfabetização de crianças surdas no Espírito Santo, quanto aos aspectos políticos e administrativos. Adota a pesquisa histórica e o documento/texto como objeto central de análise. Toma como referência teórica a concepção de História proposta por Marc Bloch e a perspectiva bakhtiniana de linguagem para compreender o texto/documento como um enunciado produzido por sujeitos no seu tempo. Concluiu-se que a Campanha para a Educação do Surdo Brasileiro foi fundamental para viabilizar o projeto econômico e social que objetivava de descentralizar a escolarização e garantir que o maior número de estudantes surdos brasileiros, até então alijados do direito constitucional à educação, pudessem aprender a língua oficial do país, objetivo central da alfabetização da época. A descentralização da educação de surdos no Espírito Santo, por sua vez, ocorreu, mas dependeu, em grande medida, das parcerias entre as instituições públicas e privadas. Se, por um lado, essas parcerias adiaram a oferta da escolarização como direito, por outro lado, viabilizaram as condições concretas para a educação de um grupo de pessoas, até então excluídas desse processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2017-03-01

Como Citar

Rodrigues, E. G., & Gontijo, C. M. M. (2017). Descentralização da educação de surdos no Brasil e seus desdobramentos no Espírito Santo. Educação E Pesquisa, 43(1), 229-243. https://doi.org/10.1590/s1517-9702201701154583

Edição

Seção

Artigos