Contribuições de Georges Snyders para a pedagogia universitária

Autores

  • Renata de Almeida Vieira Universidade de São Paulo
  • Maria Isabel de Almeida Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.1590/s1517-9702201605141169

Palavras-chave:

Pedagogia universitária, Georges Snyders, Saber, Alegria

Resumo

Este artigo é resultante de uma pesquisa de pós-doutoramento, a qual envolveu investigações de natureza bibliográfica sob a perspectiva do pensamento pedagógico do educador francês Georges Snyders (1917-2011). O objetivo principal do artigo é apresentar o potencial de contribuição das teorizações snyderianas (relativo a Georges Snyders), em especial no que tange à questão do saber ensinado e da alegria no aprender, a fim de derivar subsídios para o campo da pedagogia universitária, pedagogia implicada com os desafios atuais postos ao ensino superior. Tal objetivo origina-se da seguinte questão problematizadora: de que modo os pressupostos snyderianos, especialmente os conceitos de saber e alegria no aprender, podem somar às discussões do campo da pedagogia universitária? Para a consecução do objetivo em referência são abordadas as seguintes questões: a pedagogia universitária no panorama social e educacional de novas demandas apresentadas à universidade e aos seus docentes; fundamentos teóricos da pedagogia progressista snyderiana, precisamente os conceitos de saber ensinado e alegria; e, ainda, possibilidades de contribuições do posicionamento pedagógico snyderiano em prol da renovação do saber e da alegria no aprender na universidade. Destaca-se que o desenvolvimento da presente discussão se norteia pela perspectiva de qualificar pedagogicamente a ação formativa no ensino superior, ação esta comprometida com a melhoria qualitativa da formação humana e profissional dos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-01

Como Citar

Vieira, R. de A., & Almeida, M. I. de. (2017). Contribuições de Georges Snyders para a pedagogia universitária. Educação E Pesquisa, 43(2), 499-514. https://doi.org/10.1590/s1517-9702201605141169

Edição

Seção

Artigos