Indústria e universidade: a cooperação internacional e institucional e o protagonismo da mobilidade estudantil nos sistemas de inovação da Alemanha

Autores

  • Joaquim Carlos Racy Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Everton de Almeida Silva Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.1590/s1517-9702201608146243

Palavras-chave:

Cooperação científica, Cooperação interinstitucional, Cooperação internacional, Migração estudantil, Sistema de inovação, Internacionalização do ensino superior

Resumo

O presente trabalho visa apresentar um quadro sobre as políticas empreendidas pela República Federal da Alemanha no sentido de captar as potencialidades técnico-científicas ao redor do mundo, por meio da atração de estudantes e pesquisadores para as universidades do país, levando em consideração as motivações que originaram tal necessidade para a manutenção de sua competitividade industrial, trespassando percalços e desafios econômicos e sociais percebidos e inserindo tal processo no campo da cooperação internacional. Para tanto, o artigo procurará promover a discussão sobre o papel da universidade no processo de produção de conhecimento e, em seguida, ressaltando a cooperação internacional e interinstitucional como elemento fundamental para a mobilidade estudantil e a produção e troca de conhecimento, buscará situar o processo de migração na Alemanha. A partir disso, estabelecendo relações entre produção de conhecimento e geração de inovação, procurará avaliar como essa realidade se manifesta na competitividade industrial alemã. Assim, além de pesquisa bibliográfica sobre o tema, o artigo estará amparado pelo levantamento dos dados disponíveis que demonstram não só a necessidade da iniciativa, mas como ela vem alterando a disposição e a articulação entre os setores com tal finalidade, buscando avaliar os resultados até então observados. Nesse sentido, serão analisados: a circulação de estudantes do mundo em relação à Alemanha; a participação das áreas privadas, estatais e universitárias em pesquisa e inovação; e os resultados apresentados. O período de 2000 a 2012 foi dividido para que se possa delinear a realidade enfrentada pelo país, resultando na implementação do programa. Ainda com base nas informações disponíveis, o artigo procurará delimitar o programa de inovação alemão de maneira a concluir com a indicação de um eventual modelo de geração de inovação passível de reprodução por países em desvantagem em termos de desenvolvimento frente à Alemanha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-01

Como Citar

Racy, J. C., & Silva, E. de A. (2017). Indústria e universidade: a cooperação internacional e institucional e o protagonismo da mobilidade estudantil nos sistemas de inovação da Alemanha. Educação E Pesquisa, 43(2), 569-584. https://doi.org/10.1590/s1517-9702201608146243

Edição

Seção

Artigos