A educação privada na Argentina e no Brasil

Autores

  • Ana Maria F. Almeida Universidade de Campinas
  • Manuel Alejandro Giovine Universidad Nacional de Córdoba
  • Maria Teresa G. Alves Universidade Federal de Minas Gerais
  • Sandra Ziegler Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales

DOI:

https://doi.org/10.1590/s1517-97022017101177284

Palavras-chave:

Segmentação do sistema de ensino, Educação privada e educação pública, Desigualdades educacionais

Resumo

Explorando o conceito de segmentação, este artigo procura demonstrar como a expansão dos sistemas de ensino argentino e brasileiro se articula a processos de diferenciação da oferta escolar que contribuem para a produção e a reprodução das desigualdades educacionais. Partindo da análise de estatísticas históricas sobre a variação da alfabetização e das matrículas desde o final do século XIX e de documentos que registram as transformações na organização dos sistemas de ensino, o artigo mostra, em primeiro lugar, que, em ambos os sistemas, processos de segmentação se apoiaram e ainda se apoiam mais amplamente na clivagem entre educação pública e privada do que na diferenciação do currículo da escola pública. Além disso, mostra que essa clivagem é bastante recente na Argentina e muito antiga no Brasil, onde antecedeu a própria constituição do sistema nacional de ensino. Finalmente, em terceiro lugar, o artigo registra uma tendência de convergência entre os dois sistemas, já que a educação privada continua a garantir um espaço reservado para a escolarização dos grupos mais privilegiados no Brasil e desempenha com cada vez maior força esse papel na Argentina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2017-12-01

Como Citar

Almeida, A. M. F., Giovine, M. A., Alves, M. T. G., & Ziegler, S. (2017). A educação privada na Argentina e no Brasil. Educação E Pesquisa, 43(4), 939-956. https://doi.org/10.1590/s1517-97022017101177284

Edição

Seção

Artigos