Licenciatura em Educação do Campo na Universidade Federal do Espírito Santo: trajetória, organização e funcionamento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1678-4634202147227206%20

Palavras-chave:

Educação, Educação do Campo, Formação de professores

Resumo

O artigo busca compreender a história de criação da licenciatura em educação do campo na Universidade Federal do Espírito Santo. O curso objetiva formar profissionais da educação para atuação por áreas de conhecimento (linguagens e ciências humanas e sociais) para a segunda etapa do ensino fundamental e para o ensino médio, partindo do princípio de que educação do campo é uma construção coletiva como prática de diálogo libertador, em cujo processo educandos e professores constroem-se e são construídos como sujeitos históricos autônomos e capazes de ler o mundo. Para tanto, o artigo recorre a autores que vêm se dedicando a produzir conhecimentos sobre a educação do campo e a formação de professores para atuação em escolas campesinas. Como aporte teórico-metodológico, utiliza os pressupostos da pesquisa histórica, realizando análise de documentos estruturantes do curso e realização de entrevistas com profissionais da universidade que trabalharam na elaboração de proposta de formação. Como resultados, o estudo evidencia que a educação do campo se coloca como uma luta histórica pelos movimentos sociais; que a Universidade Federal do Espírito Santo buscou constituir ações e negociações para a implantação do curso; e que a formação de professores para atuação em escolas do campo é uma ação que, se contemplada, impacta no direito à educação para os grupos sociais que lidam e vivem da terra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-06-14

Como Citar

Leonarde, C. da R., Simões, R. D., Vieira, A. B. ., & Paiva, J. S. de. (2021). Licenciatura em Educação do Campo na Universidade Federal do Espírito Santo: trajetória, organização e funcionamento. Educação E Pesquisa, 47, 1-19. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202147227206

Edição

Seção

Artigos