Pedagogia do seminário universitário: proveniência histórica e tradução contemporânea

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1678-4634202147229256

Palavras-chave:

Pedagogia do seminário, Universidade da investigação, Escrita acadêmica

Resumo

O artigo centra-se no seminário universitário, criado na Alemanha do século XVIII e que veio a afirmar como o instrumento pedagógico por excelência capaz de operar uma articulação objetiva entre investigação e ensino, possibilitando, desse modo, a emergência e afirmação da figura do pesquisador moderno e contemporâneo. Procura dar uma contribuição, tanto teórica quanto prática, para uma discussão, sempre por concluir, acerca da pedagogia da criação científica. O texto divide-se em duas partes: uma inicial, que procura capturar a essência do seminário; e uma subsequente, na qual se apresenta uma experiência de seminário em curso na atualidade. O artigo procura, em uma palavra, identificar a pedagogia do seminário, ontem e hoje, como consubstanciando uma espiral aventurosa em que o estar-a-ser-junto acadêmico se liga intrinsecamente à construção de um pensamento inventivo. É assim desenvolvida uma metodologia que procura superar o tempo e a distância. Insiste, por um lado, na importância da troca da palavra oral entre alunos e professores; e, por outro, no trabalho, lento e sistemático, de apropriação intertextual. São essas duas grandes operações que aproximam todos os que, ontem e hoje, se identificam com uma pedagogia da criação escrita e procuram refletir sobre ela no interior da universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Ramos do Ó, Universidade de Lisboa

Jorge Ramos do Ó é Professor Associado com Agregação do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tem escrito sobre história da educação, da cultura e da arte. Os seus atuais interesses de investigação centram-se nos processos de escrita inventiva na universidade.

Downloads

Publicado

2021-06-16

Como Citar

Ramos do Ó, J. . (2021). Pedagogia do seminário universitário: proveniência histórica e tradução contemporânea. Educação E Pesquisa, 47, 1-21. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202147229256

Edição

Seção

Artigos