Compor o reconhecimento: explorar laços com os outros na escola

Autores

  • José Manuel Resende Universidade de Évora
  • Luís Gouveia Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais
  • David Beirante Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais
  • Lucas Freitas de Souza Universidade de Évora

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1678-4634202147238697%20

Palavras-chave:

Estrangeiro, Sociabilidades escolares, Escola justa e direitos humanos, Regimes de ação

Resumo

O presente artigo insere-se em um projeto de investigação centrado na problemática da hospitalidade na forma como os alunos agem nos territórios escolares, visibilizada por meio de experiências inóspitas e hospitaleiras vivenciadas por esses atores no decurso das sociabilidades escolares. No quadro desta problemática, pretende-se, em particular, observar como os alunos qualificados como estrangeiros se ligam à escola e, através desses laços, analisar as maneiras como se relacionam com os outros, na figura dos seus pares, em um contexto de transformação na morfologia escolar nas últimas décadas, decorrente do incremento do número de alunos estrangeiros que se matriculam nos ciclos da escolaridade obrigatória em Portugal. Mediante o quadro teórico comumente designado por sociologia pragmática, tenciona-se analisar como alunos se envolvem em diferentes e compostos regimes de ação que visam a fazer o comum no plural nos respectivos estabelecimentos de ensino. Articulam-se, para o efeito, dados de entrevistas semidiretivas e observações etnográficas levadas a cabo em duas escolas públicas do ensino médio português e que têm como traço comum albergarem fortes contingentes de alunos oriundos de contextos de imigração e com diversas nacionalidades. Incidindo o olhar sociológico sobre vários espaços tipificados que compõem o território escolar, é nas exteriorizações por parte desses alunos estrangeiros inquiridos em torno de acontecimentos efervescentes e do modo como habitam a escola que é tratada e evidenciada a problemática do reconhecimento – nomeadamente, as composições do reconhecimento do aluno na sua figura de estrangeiro e as diversas experiências em que esse reconhecimento é ou não experienciado

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Manuel Resende, Universidade de Évora

José Manuel Resende é membro colaborador do Observatório Permanente da Juventude do CICS da Universidade de Lisboa e consultor externo do Instituto Nacional de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (INCT/InEAC) da Universidade Federal Fluminense em Niterói, RJ. Membro colaborador do Programa de Pós-Graduação em Políticas Sociais da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF, RJ); consultor externo do Instituto Vladimir Herzog de São Paulo. Membro do coletivo Pragmaticus.pt.

Publicado

2021-08-23

Como Citar

Resende, J. M. ., Gouveia, L. ., Beirante, D. ., & Souza, L. F. de . (2021). Compor o reconhecimento: explorar laços com os outros na escola. Educação E Pesquisa, 47. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202147238697

Edição

Seção

SEÇÃO TEMÁTICA: JUSTIÇA E EDUCAÇÃO: UM DEBATE NECESSÁRIO