A prática educativa como uma atividade de desencontro de sujeitos

  • Rogério Rodrigues Universidade Federal de Itajubá
Palavras-chave: Educação, Educação e Psicanálise, Pedagogia

Resumo

Os educadores, de modo geral, partem do princípio de que a prática educativa é algo que surge na transmissão de saberes provenientes do encontro entre sujeitos. Entretanto, nas relações que se estabelecem entre os sujeitos, principalmente, naquilo que orbita no campo do uso da palavra, vive-se o que podemos denominar como o mal-entendido, pois falamos o que não pensamos e escutamos o que não foi dito. No campo educativo, portanto, assumimos a convicção profunda de que as relações são de encontro entre sujeitos, mas paradoxalmente e para desespero dos educadores, temos na prática educativa uma atividade de desencontro de sujeitos. Neste artigo, o objetivo é analisar a prática educativa na dinâmica do desencontro de sujeitos. São tais desencontros que de certo modo abrem as fendas no saber pedagógico e evidenciam a fragilidade desses saberes educativos. Partimos da perspectiva freudiana anunciada em prefácio do livro de August Aichhorn (1925), em que se inscreve a afirmação de que existem três profissões impossíveis - educar, curar e governar. A nossa hipótese é a de que a prática educativa é a realização de uma tarefa que exige do educador uma constante desconstrução de seus princípios pedagógicos que coisificam o sujeito/educando - o desamparo de não sabermos educar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2007-12-01
Como Citar
Rodrigues, R. (2007). A prática educativa como uma atividade de desencontro de sujeitos . Educação E Pesquisa, 33(3), 445-458. https://doi.org/10.1590/S1517-97022007000300004
Seção
Artigos