Pós-graduação na educação física brasileira: a atração (fatal) para a biodinâmica

Autores

  • Edison de Jesus Manoel Universidade de São Paulo
  • Yara Maria de Carvalho Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1517-97022011000200012

Palavras-chave:

Educação física, Cinesiologia, Biodinâmica, Política científica, Pós-graduação

Resumo

O objetivo do trabalho foi caracterizar academicamente a educação física no Brasil. Primeiro, fez-se um paralelo entre os eventos desse processo ocorridos nos Estados Unidos e no Brasil. A seguir, os programas de pós-graduação brasileiros foram analisados do ponto de vista de suas áreas de concentração e de sua vinculação com o corpo docente, as linhas e os projetos de pesquisa. Educação física é o termo predominante na denominação da maioria dos programas brasileiros, diferentemente dos Estados Unidos, onde se privilegia cinesiologia. A análise das áreas de concentração dos programas de pós-graduação permitiu-nos identificar três subáreas: biodinâmica, sociocultural e pedagógica. A biodinâmica sobressai-se pela dimensão do corpo docente e pela quantidade de linhas e projetos de pesquisa, sempre mais numerosos em comparação com as subáreas sociocultural e pedagógica. Tal hegemonia expressa a valorização atribuída às pesquisas orientadas pelas ciências naturais em detrimento daquelas fundamentadas pelas ciências humanas e sociais, além da dificuldade em problematizar a intervenção, particularmente no âmbito da escola. Esse quadro guarda semelhança com a realidade norte-americana, haja vista que acadêmicos norte-americanos das subáreas sociocultural e pedagógica apontam os obstáculos para compatibilizar suas concepções teóricas e metodológicas com os modos hegemônicos de pensamento, investigação e ação no campo da cinesiologia. Tanto os acontecimentos nos Estados Unidos quanto a caracterização acadêmica predominante nos programas de pós-graduação no Brasil indicam a forte presença da biodinâmica em prejuízo da educação física, no que ela compreende e agrega, sobretudo, como prática social e pedagógica de longa data.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2011-08-01

Como Citar

Manoel, E. de J., & Carvalho, Y. M. de. (2011). Pós-graduação na educação física brasileira: a atração (fatal) para a biodinâmica . Educação E Pesquisa, 37(2), 389-406. https://doi.org/10.1590/S1517-97022011000200012

Edição

Seção

Artigos