Em busca da liberdade nas universidades: para que serve a pesquisa em educação?I

Autores

  • António Nóvoa Universidade de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1517-97022015400100301

Resumo

O texto, que corresponde à transcrição da palestra proferida no Porto, no Congresso Europeu de Pesquisa Educacional (4 de setembro de 2014), inicia-se com quatro histórias que são sintomas da corrosão atual das universidades e da pesquisa. Depois, na parte central, a partir de três palavras começadas por E e mais uma, criticam-se as ideologias de “modernização” que estão a dominar as universidades: excelência, empreendedorismo, empregabilidade, mais europeização. Na parte final, tiram-se conclusões para a pesquisa educacional, defendendo-se a necessidade de reforçar: a) práticas de debate e culturas de colegialidade; b) lógicas de diversidade e de convergência; c) processos de desenvolvimento de uma educação plena num quadro de abertura e de compromisso social. A primeira e a última palavra deste texto é liberdade, pois, sem ela, não há pensamento, nem ciência, nem educação, isto é, não há universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-03-01

Como Citar

Nóvoa, A. (2015). Em busca da liberdade nas universidades: para que serve a pesquisa em educação?I . Educação E Pesquisa, 41(1), 263-272. https://doi.org/10.1590/S1517-97022015400100301

Edição

Seção

Tradução