O poder do matrimônio no Medievo: repercussões sobre controle do homem, da mulher e a sociedade de títulos

Autores

  • Ana Clara Cordeiro de Oliveira Univesidade Estadual do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-8855.v10i2p416-438

Palavras-chave:

Casamento, Idade Média, Nobreza, Sexualidade

Resumo

O poder na Idade Média permite um campo de pesquisa muito além dos agentes Estado e Igreja, pois ao alargar o horizonte conceitual é percebido uma alta complexidade que não deveria ser compreendida a partir de visões simplistas. Com isso, a ideia do artigo é trazer a temática do poder dentro dessa perspectiva, sendo escolhido o matrimonio como exemplo, já que o mesmo teve um forte papel de controle social, tendo o domínio- pelo menos de acordo com fontes religiosas- as condutas tanto dos homens quanto das mulheres; tocando na questão da sexualidade humana, de forma que à regulasse e julgasse; assim como também teve o papel de dar sustento ao sistema aristocrático medieval, pois alimentava os princípios de hereditariedade, das linhagens e dos títulos sociais. Portanto, elementos essenciais para a estruturação da Idade Média- incluindo a Igreja e o Estado- que se enraizaram tão fortemente no mundo ocidental, repercutindo até tempos atuais e em países como o próprio Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Clara Cordeiro de Oliveira, Univesidade Estadual do Rio de Janeiro

Graduanda em História na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

Referências Bibliográficas

BASTOS, Rodolpho Alexandre Santos Melo. Ressonâncias medievais no feminino contemporâneo: os modelos de feminilidade no medievo e sua relação com a violência contra as mulheres. Mandrágora, 2016.

BÍBLIA. Nova Bíblia pastoral. Tradução de Luiz Gonzaga do Prado. São Paulo: Paulus, 2014.

BÍBLIA DE JERUSALÉM. Coríntios. São Paulo: Editora Paulus, 2004.

BOXER, Charles R. O culto de Maria e a prática da misoginia. Lisboa, Livros Horizonte, 1977.

CASAGRANDE, Carla. A mulher sob custódia. Porto: Afrontamento, 1990.

CHARTIER, Roger. A História Cultural: Entre Práticas e Representações. Rio de Janeiro: Bertrand, 1990.

DUBY, Georges. Eva e os padres. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

DUBY, Georges. Idade média, idade dos homens. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

DUBY, Georges. O cavaleiro, a mulher e o padre: o casamento na França feudal. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1988

FRANCO JÚNIOR, H. Raízes medievais do Brasil. São Paulo: Revista USP, 2008.

KLAPISCH-ZUBER, Christiane. Masculino/feminino. In: Le Goff, Jacques; SCHMITT, Jean Claude (coord.). Dicionário Temático de Ocidente Medieval. Bauru, SP: EDUSC, 2006.

MALORY, Thomas. La muerte de Arturo. Madrid: Siruela, 2005.

MARTIN PEREZ. Livro das Confissões. Edição semidiplomática de José Barbosa MACHADO e Fernando TORRES MOREIRA. Edições Pena Perfeita 2005-2006, 2vols.

PERNOUD, Régine. Luz sobre a Idade Média. Publicações Europa-América: Lisboa, 1997.

SOUZA, José Antônio C. R. de. O pensamento gelasiano a respeito das relações entre Igreja e o império romano-cristão. Porto Alegre: Edipuers, 1995.

VECCHIO, S. A boa esposa. In: DUBY, G.; PERROT, M. História das mulheres no Ocidente. Lisboa: Afrontamento, 1990.

ROSSIAUD, Jacques. Sexualidade. In: LE GOFF, Jacques; SCHMITT, Jean-Claude (coord.). Dicionário Temático do Ocidente Medieval. Vol. II Bauru, SP: EDUSC, 2006.

Downloads

Publicado

2021-07-13

Como Citar

Oliveira, A. C. C. de. (2021). O poder do matrimônio no Medievo: repercussões sobre controle do homem, da mulher e a sociedade de títulos. Epígrafe, 10(2), 416-438. https://doi.org/10.11606/issn.2318-8855.v10i2p416-438

Edição

Seção

Dossiê