MÚLTIPLOS MODOS DE AFIRMAR E NEGAR: UMA REFUTAÇÃO DA LEITURA ELEATA DE ESPINOSA PELA VIA DOS MODOS DE PERCEBER

  • Cristiano Novaes de Rezende Universidade Federal de Goiás, Goiânia
Palavras-chave: eleatismo, modos de perceber, princípio de não contradição, princípio do terceiro excluído, multivocidade

Resumo

A estrutura argumentativa deste artigo pode ser resumida no seguinte raciocínio: 1) Espinosa foi recorrentemente acusado de eleatismo; 2) há ruptura com o eleatismo quando se admite a multivocidade dos operadores lógicos “é” e “não é”; como se vê, por exemplo, 2.1) na discussão que introduz os Grandes Gêneros no Sofista de Platão, e 2.2) em certo uso que Aristóteles faz da doutrina das categorias para flexibilizar a versão parmenídica do Princípio de Não-Contradição. 3) Espinosa admite a multivocidade do “é” e do “não-é”. Logo, Espinosa não deve ser colocado entre os eleatas mas sim na irmandade dos suspeitos do chamado parricídio contra Parmênides. Este raciocínio, quase um truísmo, permitirá, não obstante, duas apreciações interessantes: uma acerca de como certa tradição interpretativa da filosofia de Espinosa colocou mal o problema da relação da ontologia espinosana com os princípios lógicos; outra acerca do tipo de lógica subjacente à teoria dos modos de percepção ou gêneros de conhecimento.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano Novaes de Rezende, Universidade Federal de Goiás, Goiânia
Professor, Universidade Federal de Goiás
Publicado
2016-12-24
Como Citar
Rezende, C. (2016). MÚLTIPLOS MODOS DE AFIRMAR E NEGAR: UMA REFUTAÇÃO DA LEITURA ELEATA DE ESPINOSA PELA VIA DOS MODOS DE PERCEBER. Cadernos Espinosanos, (35), 135-165. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2016.120337
Seção
Artigos