CÓMO NO HABLAR DE DIOS. ALCANCES DE UNA LECTURA MATERIALISTA DE LAS CONCEPCIONES HOBBESIANAS DE LO DIVINO

Autores

  • Cecília Abdo Ferez Conicet-Universidad de Buenos Aires/Facultad de Ciencias Sociales - Universidad de Buenos Aires

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2017.136704

Palavras-chave:

Deus, Materialismo, Corpos, Teologia, Escatologia

Resumo

O texto pretende pesquisar diferentes concepções de Deus, na obra de Thomas Hobbes. Em particular, propõe-se pensar, desde uma leitura materialista, o entrecruzamento entre a corporeidade e a nomeação de uma política cristã, cujo cumprimento só seria possível num reino futuro na terra, o "reino de Deus" para vir (numa obra cujo clímax será, talvez, a alegada corporeidade de Deus). Essa escatologia hobbesiana define uma determinada posição cética contra a teologia, que, dado o Deus incognoscível, é vinculada a uma função específica da linguagem, o papel da honra, e a essas palavras e proposições que -para cada sujeito, em primeiro lugar, e numa sociedade dada, mais tarde- são inerentes a ela.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-28

Como Citar

Ferez, C. A. (2017). CÓMO NO HABLAR DE DIOS. ALCANCES DE UNA LECTURA MATERIALISTA DE LAS CONCEPCIONES HOBBESIANAS DE LO DIVINO. Cadernos Espinosanos, (37), 97-123. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2017.136704

Edição

Seção

Artigos